Festival Sergipano de Artes Cênicas tem mais uma noite dedicada para a dança

Performance da Carpe DiemA leveza, o movimento e a beleza da dança invadiu, nesta sexta (04), o Teatro Tobias Barreto com a apresentação dos espetáculos “Sergipe minha terra” da Cia Carpe Diem  e “Sentido Próprio” da Nelson Santos Cia de Dança. Os dois espetáculos fazem parte do Festival Sergipano de Artes Cênicas que segue com programação até o dia 13 de setembro.

Sob a direção e produção da bailarina Flávia Kahina, o espetáculo “Sergipe minha terra”, homenageou o Estado utilizando músicas que possuem temas ligados à cultura sergipana, misturando ritmos folclóricos com diversos estilos musicais em oito blocos de apresentações e nove dançarinos. “Esse espetáculo surgiu com o objetivo de homenagear e valorizar as músicas Sergipanas. Trabalhado na linguagem oriental ainda faz menção ao folclore através de movimentos característicos de danças como São Gonçalo e Samba de Coco”, revelou Flavia.

A Cia Carpe Diem, nome que em latim significa Aproveite o Dia, completa 15 anos de fundação e em todo esse tempo participou de diversos festivais e eventos relacionados à dança por todo o Brasil. Com sede em Aracaju, a Cia é bastante ativa com projetos como o Festival de Danças Árabes de Sergipe que esse ano está na sua oitava edição e reúne nele apresentações de solistas e grupos de danças orientais de todo o Estado. “Produzimos vários espetáculos como o “Sem limites”, “Estrelas” e “Bellas”. Também participamos de grandes eventos pelo Brasil como o Encontro Internacional de Cultura do Oriente Médio no Rio de Janeiro onde foi premiado como melhor coreografia do evento”, acrescentou Kahina.

Já “Sentido Próprio”, que tem direção do bailarino e coreógrafo Nelson Santos, trouxe a beleza da dança contemporânea levando ao público a questão do homem, ciência, sons, sentidos e movimentos. “Os homens desenvolveram todo seu processo de civilização pela ciência da vida com os sons, com sua própria voz, seus olhos sua habilidade manual seu corpo e sua fala” explicou Nelson.

Em seus 17 anos de existência e mais de 12 anos viajando por todo o Brasil, a companhia vem recebendo excelentes críticas e diversos prêmios por onde passa. “Nesse trabalho, os intérpretes de Sentido Próprio exploram a música o corpo e o espaço. É a representação de toda essa emoção que nós passamos em todos esses anos apresentando nossos espetáculos pelo Brasil”, afirmou Santos.

A Nelson Santos Cia de Dança tem sede em Nossa Senhora do Socorro e contou, nessa produção, com 11 bailarinos e 13 cenas, entre elas Bipolar, Enigma, Lullaby e Maruxa. “Não só para mim, mas para toda a companhia, é uma enorme satisfação participar do Festival de Artes Cênicas dando oportunidade a todos os artistas de mostrarem seus trabalhos e do público prestigiar grandes obras”. Com agenda lotada até o final do ano, o espetáculo será apresentado também São Paulo e em Parati durante grandes eventos direcionados à dança.

Sergipe minha terraO público, que marcou presença no teatro demonstrou todo seu encantamento com as apresentações, através de palmas e elogios. “Fiquei encantada ao ver a mistura da nossa música folclórica com a dança do ventre. A gente achava que não vai dar certo, mas ficou muito lindo de ver”, afirmou a aposentada Maria Aparecida Leite. Já a estudante Jucélia Menezes Costa relatou: “A dança contemporânea e algo magnífico. Prendeu a minha atenção do começo ao fim”. “Foi perfeita a junção do nosso folclore com outros movimentos e ritmos. Achei muito interessante a criatividade dos dançarinos”, acrescentou o funcionário público José Almeida Silva.

O Festival Sergipano de Artes Cênicas, que engloba o V Festival de Teatro e a IX Semana de Dança, acontece até o dia 13 de setembro e conta com 30 apresentações em sua programação.  É promovido pelo Instituto Banese em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), com recursos do Fundo de Desenvolvimento Cultural e Artístico (Funcart). As apresentações estão distribuídas entre os teatros Atheneu, Lourival Batista, Tobias Barreto, praças e outros espaços públicos da cidade.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

 

08 de Setembro

Local: Teatro Atheneu

16H – O FILHO DA FIGUEIRA (MAMULENGO CHEIROSO – TEATRO) – SE

20H – NA CENTRAL DO BRASIL (COLETIVO NOSNAESTRADA – TEATRO)- SE

 

09 de Setembro

Local: Museu da Gente Sergipana

16H – O AMOR DE FILIPE E MARIA E A PELEJA DE ZERRAMO E LAMPIÃO (TEATRO DE CORDEL DA RABECA – TEATRO) – SE

Local: Praça Fernando Collor (CIRCO GOLD STAR)

19H30 – O CIRCO SEM LONA (Cia Gentileza de Artes Integradas) – SE

20H30 – A ARTE NO PICADEIRO (CIRCO GOLD STAR – CIRCO) – SE

 

10 de Setembro

Local: Museu da Gente Sergipana

16H – FAZ DE CONTA (COMPANHIA PONTO DE TEATRO – TEATRO) – SE

16H30 – DESCORTINANDO SERGIPE (CIA COBRAS E LAGARTOS – TEATRO) – SE

Local: Lourival Batista

19H – CERIMÔNIA DE HOMENAGENS SATED/SE

 

11 de Setembro

Local: Museu da Gente Sergipana

16H – FARRATATAIA SERGIPANA (GRUPO  TEATRAL OITEIROS – TEATRO) – SE

Local: Lourival Batista

20H – PASSAGEM DAS HORAS (CIA DE TEATRO VINHO E ALMA – TEATRO) – SP

 

12 de Setembro

Local: Lourival Batista

20H – PASSAGEM DAS HORAS (CIA DE TEATRO VINHO E ALMA – TEATRO) – SP

 

13 de Setembro

Local: Viaduto do D.I.A. e Hall do Teatro Tobias Barreto

19H30 – ÁGUAS (TRÊS MARIAS – CIRCO) – SE

Local: Teatro Tobias Barreto

20H – DOMUM (JULIA DELMONDES – DANÇA) – SE

20H30 – MENINA MIUDA (GRUPO DE TEATRO ATUALONA – TEATRO) – SE

Reproduçâo: www.imprensa1.com.br

Por: Luana Garcia Feldens Fusaro <[email protected]>

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: