Alcoolismo juvenil cresce durante pandemia

O alcoolismo é um problema que atinge também a juventude, por este motivo, há a necessidade de ações rápidas. O assunto é tema da Lei Estadual Nº. 7.707/2013, que estabelece o Programa de Conscientização e Prevenção do Alcoolismo Juvenil em Sergipe.

A deputada Maria Mendonça (PSDB), autora do texto, lembrou que o álcool é a porta de entrada para outras drogas ilícitas, daí a necessidade de trabalhar essa questão, logo na infância e na adolescência. Segundo ela, é nessa fase da vida que há maior vulnerabilidade, riscos de influência e, também, prejuízos.

“O consumo de álcool por adolescentes leva a uma série de transtornos e torna-se um problema, não só para a família, mas para toda a sociedade. Conscientizá-los sobre os riscos e tentar prevenir para que não tenham acesso ao vício, é o que devemos fazer”, afirmou.

A pandemia do Novo Coronavírus fez essa questão ter maior evidência. A parlamentar falou que as vendas de bebidas alcoólicas = subiram cerca de 38%, segundo a Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas, desde o início do isolamento social.

“Nos mercados, o aumento nas vendas foi de 27%. E nessa pandemia, nós temos situações que agravam muito mais o problema que é a desigualdade social. Quantos jovens estão compartilhando espaços com adultos viciados em álcool e até outras drogas. Isso, naturalmente, é um estímulo ao consumo. O que podemos fazer é alertar sobre os danos que o vício causa. As campanhas de informação e orientação são bem-vindas nesse processo”, alertou.

Fonte: Alese

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...