Auditores Fiscais de Sergipe apreendem cinco carretas sem documentação fiscal

Nesta quinta-feira, dia 16, os auditores de tributos apreenderam cinco grandes cargas de mercadorias diversificadas no Posto Fiscal de Própria, fronteira com o Estado de Alagoas. Das apreensões, ficaram detidos uma carreta abarrotada de cigarros do Paraguai e quatro outros caminhões com toneladas condimentos (alho, cominho e canela); couro; milho e folha de compensados plastificados.

Como os cigarros eram contrabandeados, nesse caso, a equipe de auditores acionou a Polícia Rodoviária Federal. Os outros caminhões ficaram detidos, os empresários sonegadores se comprometeram a pagar multas e impostos devidos.

“Essas apreensões demonstram tanto a quantidade de mercadoria que tenta passar diariamente de forma irregular no nosso Estado quanto à determinação dos auditores e auditoras. Ou seja, mesmo em condições adversas, os funcionários da Sefaz atuam com determinação. Essas ações reforçam para a necessidade do fortalecimento do Fisco. Hoje, a estrutura está insuficiente. Precisamos de mais policiamento; de viaturas potentes com batedores e sinalizadores; balanças nos postos e de sistema de informática mais moderno. Esses avanços darão maior suporte à ação do Fisco”, cobra o presidente do Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco), Paulo Pedroza.

Caminhões e mercadorias

De acordo com a equipe de auditores do Posto de Propriá, o caminhão com a mercadoria importada (cigarros) tentou passar com aproximadamente 1.000 caixas do produto. Na nota-fiscal apresentada pelo motorista do caminhão no Posto Fiscal, a mercadoria estava registrada como milho.

Os outros quatro caminhões e as mercadorias ficaram retidos por falta de documentação fiscal. No laudo da apreensão, o caminhão que trazia 40 toneladas de couro vinha do Estado de Pernambuco com destino ao Estado da Bahia. O empresário fez contato e se comprometeu a fazer o pagamento. Nesse caso, a carga foi avaliada em R$ 175 mil reais. Com a base de cálculo, o dono da carga deverá pagar de impostos R$ 21 mil e de multa R$ 26 mil e 250 reais, totalizando R$ 47 mil e 250 reais.

O caminhão com 400 folhas de compensado plastificado, a mercadoria foi avaliada em R$ 32mil reais. O empresário terá de pagar de imposto cerca de R$ 3mil reais e de mais de R$ 4 mil reais de multa, totalizando mais de R$ 8 mil reais.

A carreta com 32 toneladas e meia de milho saiu de Goiás, com destino ao Estado de Pernambuco. Também a apreensão foi por falta de documental fiscal. A carga foi avaliada no valor de mais de R$ 28 mil reais. O proprietário da carga vai pagar de imposto cerca de R$ 3mil e mais de R$ 4mil de multa.

Foto ilustrativa :  G1  de Goias –  https://www.google.com.br/search?q=carretas

Por Déa Jacobina /Ascom Sindifisco

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: