Bacia Sergipe-Alagoas participará da 11ª rodada de licitações da ANP

piranemaOFICIALASNA bacia petrolífera Sergipe-Alagoas participará da 11ª rodada licitações de blocos para exploração nos próximos dias 14 e 15 de maio. O edital lançado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) inclui outras 288 áreas, cobrindo 155,8 mil quilômetros quadrados distribuídos em 11 bacias sedimentares. As bacias contempladas são: Barreirinhas, Ceará, Espírito Santo, Foz do Amazonas, Pará-Maranhão, Parnaíba, Pernambuco-Paraíba, Potiguar, Recôncavo, Sergipe-Alagoas e Tucano. Dos 289 blocos, 166 estão localizados no mar — sendo 81 em águas profundas e 85 em águas rasas—, e 123, em terra. 
 
Com a licitação, Sergipe passa a explorar os novos poços de óleo anunciados em 2012 pela Petrobras e se firma como grande produtor nacional de petróleo. Com uma produção de 40 mil barris/dia, a bacia SE/AL tem capacidade para aumentar em cinco vezes sua produção, saltando, assim, para 200 mil barris/dia. Os novos poços de petróleo foram os 1-BRSA-1108-SES (1-SES-172), localizado a 85 km de Aracaju, em profundidade de água de 2.583 metros; 1-SES-168 (denominado Moita Bonita), 3-SES-165 (Barra) e 1-SES-167 (Farfan), todos em águas ultraprofundas.

 

De acordo com a matéria publicada nesta quarta-feira, 13, no jornal O Globo, a ANP busca, através da 11° Rodada, descentralizar a produção de petróleo e gás no País. “ A ANP explica que os objetivos da 11ª Rodada são diversificar geograficamente a produção  de petróleo e gás,permitir o conhecimento das bacias sedimentares, desenvolver a indústria nacional com foco em empresas de pequeno e médio porte, além de companhias estrangeiras,possibilitando o aumento da demanda por bens e serviços locais,geração de empregos e distribuição de renda”, afirma o texto.
 
Dispondo de uma reserva de 14,52 bilhões de barris, o Brasil pode chegar a 35 bilhões de barris recuperáveis de óleo com as descobertas do Pré-sal. A publicação de O Globo traz também uma declaração do secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Martins Almeida, o qual afirma que as reservas nacionais podem triplicar. 
 
“As descobertas do pré-sal já avaliadas sugerem que temos um volume de óleo recuperável que é mais que duas vezes as reservas provadas brasileiras. Ou
seja, podemos triplicar nossas reservas apenas com os volumes já avaliados. Há um potencial enorme no pré-sal, e isso vai ser desenvolvido com o tempo. E à medida que o tempo passa, a gente vai ter surpresas agradáveis”.
 
Produção sergipana
 
Além do petróleo, o estado possui outras fontes de energia como gás natural, etanol, biomassa, energia hidroelétrica e energia eólica. Em dezembro, a Petrobras anunciou um investimento de R$ 1,6 bilhão em Sergipe para 2013. Serão R$ 400 milhões a mais que em 2012. Entre os investimentos realizados no ano passado destaca-se a revitalização em campos terrestres do estado: Carmópolis, Siriri-Siririzinho e Riachuelo. Os aportes nesses campos somam R$ 600 milhões.

Somente no projeto de Ampliação de Produção do Campo de Carmópolis, região Leste de Sergipe, foram aplicados R$ 306 milhões. Coordenado pela Petrobras e pela empresa de engenharia Produman, o projeto SA-1346 consiste na construção de um sistema geral de tratamento de óleo, ampliação do sistema de tratamento e injeção de água e adaptação de oito estações satélites. A expectativa é aumentar a reserva e a produção de óleo, elevando em 35% a produção, passando dos atuais 22,6 mil barris/dia de óleo para 30,4 mil barris/dia em 2013. O incremento na produção de óleo no Município aumentará em 15% a arrecadação de royalties nos próximos 10 anos. 

O campo de Carmopólis é considerado o maior da Unidade de Negócios da Petrobras de Sergipe-Alagoas (UN-SEAL), com mil poços e produção de 80% da unidade de produção terrestre em Sergipe. Dispondo de uma área de cerca de 140 km², o Campo está localizado no município de mesmo nome, estendendo-se por outras cinco cidades – Japaratuba, Maruim, Rosário do Catete, General Maynard e Santo Amaro das Brotas.

 

Fonte e foto: Ascom/Petrobrás 

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: