Bancários realizam campanha contra as demissões nos Bancos privados

O Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE) reagindo  às  demissões em Sergipe, e fortalecendo a Campanha Nacional Contra as Demissões nos Bancos Privados, aderiu desde a semana passada, aos protestos nacionais da categoria nas redes sociais, com tuitaços e a hashtag #QuemLucraNãoDemite, para movimentar tanto os bancários e bancárias como a população

Ivânia Pereira – Presidente SEEB/SE

A presidenta do SEEB/SE, Ivânia Pereira atesta que as demissões nacionalmente atingem mais de 2.600 trabalhadores entre as três grandes instituições financeiras privadas: Itaú, Bradesco e Santander.

Em Sergipe, segundo a liderança em Sergipe. não há demissões em massa no setor financeiro. Mas, a semana passada, o Bradesco demitiu dois funcionários o que é  inaceitável . “No estado, a reprodução da campanha #QuemLucraNãoDemite tem a missão de _ para além da solidariedade aos bancários e bancárias demitidos em todo o país _ fazer a defesa da garantia dos empregos nos bancos instalados em Sergipe. Na mesa de negociações com os patrões-banqueiros, durante a longa e exaustiva Campanha Nacional [email protected] Bancá[email protected] 2020, os bancos garantiram não demitir durante a pandemia” destaca Ivânia Pereira.

“A situação é grave e assustadora. neste período além da crueldade das demissões por si só, os desligamentos de contratos de trabalho nos bancos estão promovendo muita angustia e insegurança às famílias dos bancários e bancárias que estão em seus postos de trabalho”, afirma a líder sindical.

Para Ivânia Pereira, é importante ressaltar que ao contrário de outros setores da economia que foram afetados com a crise econômica e sanitária, só esses três maiores bancos privados tiveram juntos um lucro de R$ 21,7 bilhões no primeiro semestre deste ano”.

Com as informações coletadas em todo o país, segundo a líder sindical, o movimento sindical da categoria decidiu fazer uma campanha nacional unificada contra todos os bancos do sistema financeiro que está  demitido. A campanha está expondo os números para cobrar dos bancos responsabilidade social. “Enquanto demitem, os bancos privados mantêm suas milionárias campanhas de marketing passando a imagem de bom-moço com suas linhas de crédito social. Só este ano, os bancos gastaram mais de R$ 1,2 bilhão em publicidade, para melhorar a imagem frente à população”, afirma a sindicalista questionando a responsabilidade social dos bancos durante a pandemia.

Fonte: SEEB/SE

 

 

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: