Bancários sergipanos rejeitam proposta e aderem à greve nacional

GREVE GERAL-Bancarios -Grve dos bancarios -Assembleia dos BancariosEm assembleia geral realizada na noite desta terça-feira, dia 1º, os bancários e bancárias dos bancos públicos e privados instalados no Estado de Sergipe rejeitaram por unanimidade a proposta de 5,5% de reajuste salarial, apresentada pela Federação Nacional dos Bancos.

Depois da rejeição, a categoria aprovou a adesão à greve, que será deflagrada por tempo indeterminado, a partir da zero hora do dia 06.10.2015.

E em assembleia específica, os funcionários do Banco do Estado de Sergipe (Banese) decidiram aceitar a proposta apresentada pelo banco estadual. Assim como em 2014, o Banese ficou fora do movimento grevista.

“Em Sergipe, com a exceção do Banese, aprovamos a greve para pressionarmos os banqueiros a apresentar uma proposta melhor, acima da inflação”, afirmou a presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE), Ivânia Pereira. Ela participará da reunião do Comando Nacional dos Bancários, que será realizada nesta sexta-feira, 2, em São Paulo. Na próxima segunda-feira, 5, às 18h30, o SEEEB/SE fará nova assembleia de organização da greve.

Lucros estratosféricos

“Depois de seis longas reuniões de negociação com o setor financeiro e empresarial mais rico do País, os banqueiros apresentaram uma proposta irresponsável, muito abaixo das nossas expectativas. Uma proposta que sequer repõe a inflação, hoje acumulada em 9,88%. O que não justifica. A crise não abala os bancos. Os cinco maiores bancos no Brasil lucraram, apenas no primeiro semestre deste ano, mais de R$ 36 bilhões de reais. O que representa um crescimento de 27,3%, se comparado com o mesmo período em 2014”, protestou Ivânia Pereira.

1-GREVE GERAL-Bancarios -Grve dos bancarios -Assembleia dos Bancarios-Propostas sociais

“Na nossa Campanha, além de denunciarmos o adoecimento dos funcionários (fruto do assédio moral e das metas abusivas, inatingíveis), defendemos propostas que atendam os interesses da sociedade. Defendemos a redução das tarifas e dos juros. Criação de dois turnos de atendimento ao público, para acabar com as filas. Mais contratações de funcionários e melhoria da segurança nos bancos”.

A assembleia contou com a participação do representante estadual do DIEESE, o economista Luis Moura, e do Coletivo de Atores que encenou a esquete “Exploração não tem perdão”, alusivo à Campanha Nacional dos Bancários.

Reprodução: www.imprensa1.com.br

Por Déa Jacobina Ascom SEEB/SE

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: