Bolsonaro reage contra afirmações de acordo no pacote anticrime

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse que não fez acordo com ninguém sobre um eventual veto à criação do juiz de garantias no pacote anticrime, dispositivo que acabou sancionado nesta semana. A medida determina que cada processo penal seja acompanhado por dois juízes: o juiz de garantias atua apenas na fase da investigação criminal, ao passo que, a partir do recebimento da denúncia, o processo fica a cargo de outro magistrado.

Para Bolsonaro, foi “excelente” o saldo do pacote anticrime apresentado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, ao Congresso no começo do ano.

A criação do juiz de garantias contraria Moro, que havia solicitado o veto ao item incluído pelos parlamentares.

Na avaliação do presidente, a criação do cargo não resultará em novas despesas, pois seria financiada pelo orçamento existente do Judiciário. “Se juiz de garantias te prejudicar, não vota mais em mim”, disse.

Um dos pontos vetados foi o que aumentava a pena de crimes cometidos pela internet. “Se eu tivesse sancionando o dispositivo que tratava de pena para crime na internet, estaria censurando.”

O presidente reiterou que mantém um bom relacionamento com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e “cordial” com os presidentes da Câmara e Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Reprodução: site imprensa1

informaçõs: jornal O Estado de São Paulo.

e noticiasaominuto.com.br

Foto: Folha PE

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: