Cabeleireiro é encontrado morto em riacho com mãos e pés amarrados e mais um suspeito é preso

1.472

A polícia civil de Sergipe conseguiu elucidar o desaparecimento do cabeleireiro, Claudon Alves Feitosa, carinhosamente chamado de “Don”. Que após ter sido vítima de um assalto dentro de sua casa, no último dia 05 de junho, no município de Nossa Senhora das Dores, foi levado pelos os assaltantes. Lamentavelmente, no final da tarde desta sexta-feira, dia 11, ele foi encontrado morto, com as mãos e pés amarrados dentro de um riacho, no Povoado Maniçoba em Divina Pastora. A descoberta aconteceu logo após a prisão do terceiro suspeito do latrocínio.

O homem identificado como sendo, Francimar de Almeida Santos, conhecido como “Fancys” e também chamado de “Bambo”, foi preso no final da manhã deste sexta-feira, dia 11, dentro de um canavial localizado entre os municípios de Santo Amaro e Rosário do Catete, local onde estava escondido. Sabendo que a delegada Maria Zunária e sua equipe estavam na sua caçada, ele resolveu pedir ajuda a seu pai para se entregar.

De acordo com uma fonte do Portal Imprensa1, o pai do suspeito chamou os policiais civis da delegacia de Carmópólis, Virtinho e Erivaldo para prender o seu filho , que estava em um canavial próximo a Santo Amaro. De imediato, os dois policiais se somaram ao trabalho da delegada do caso e foram até o local indicado pelo pai de Francimar e deram voz de prisão ao suspeito .

Ao ser levado para a Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (COPCI) em Aracaju, “Francys” disse que não tinha matado o cabeleireiro, Claudon Alves. Contou que apenas tinha entrado na casa da vítima, no Bairro Fontinha em Nossa Senhora das Dores, somente para roubar, e que foi chamado pelo casal, Marcelo Ribeiro Santos e Joana Santos. Que por sua vez, já estão presos desde o último dia 07, graças ao trabalho da delegada Maria Zunária  e equipe.

Segundo uma fonte do Imprensa1, Francimar relatou que tinha sido, Marcelo, o responsável em lhe pedir que matasse o cabeleireiro após o assalto. Segundo Marcelo, ele tinha medo de ser denunciado e preso. Foi quando ele, Francys, falou que não faria isso. Ainda segundo o suspeito, Marcelo sugeriu que amarrasse as mãos e os pés de Claudon e o jogasse vivo no riacho, local onde foi encontrado morto.

Após ser ouvido preliminarmente em Aracaju, Francys , foi levado para Nossa Senhora das Dores, que após conversar com a delegada do caso, apontou onde estaria o corpo da vítima.

Com o apoio de uma das equipes de salvamento marítimo do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe composta pelos sargentos : David,Tuplat e Dilton que tem como comandante Major Caldas  e Subcomando o Tenente Sinério, o corpo de Claudon Alves Feitosa, foi retirado do riacho e encaminhado ao IML de Sergipe.

Já o suspeito, foi levado para delegacia de Nossa Senhora das Dores, para ser interrogado pela delegada Zunária, que no primeiro momento das investigações, conseguiu recuperar alguns aparelhos de TVs que foram roubados da vítima e estavam escondidas na casa de Francimar em Rosário do Catete.

Oficialmente a delegada não revelou detalhes das investigações e nem dos interrogatórios, o que pode acontecer provavelmente na próxima segunda-feira, dia 14 de junho.

A qualquer momento, mais informações.

Por: Portal Imprensa1

Fotos e vídeos : Colaboradores, redes sociais e SSP/SE

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: