Candidatos aprovados para PM querem apoio de deputados para convocação

Assembleia_Janaina_Santos

Alguns candidatos aprovados no último concurso público realizado este ano, para a Polícia Militar de Sergipe (PM/SE), estiveram na Assembleia Legislativa de Sergipe nesta terça-feira, 2, para pedir apoio dos deputados para que possam ser convocados pelo Governo do Estado. Os candidatos alegam que foram eliminados por causa da idade e pedem aos deputados que se somem a causa e alterem Lei Estadual que limita entre 18 e 30 anos os aprovados para o cargo de policial Militar.

Uma comissão entregou o pedido através de abaixo assinado encaminhado aos deputados Venâncio Fonseca (PP), Adelson Barreto (PTB), Ana Lúcia (PT), Gilmar Carvalho (SDD) e Garibalde Mendonça (PMDB). De acordo com Omar Rodrigues, representante dos aprovados, a Lei 109/2005 precisa ser revista. “Queremos que Sergipe siga o exemplo de Alagoas que fez a alteração na legislação ampliando a oportunidade de pessoas acima de 30 anos que gozam de plena capacidade física e mental”, afirmou.
Segundo Omar, é inadmissível que pessoas acima dos 30 anos não possam exercer a profissão. “Como não temos capacidade de exercer a função se gozamos de toda a capacidade física e psicológica exigida?”, questionou. O representante dos candidatos aprovados lembra que ser policial não é somente colocar a arma na cintura e ir às ruas. “Tem que ser cidadão e saber se portar nas ruas e isso requer maturidade e quem está nessa faixa de idade, pela experiência de vida, tem toda essa característica”, ressaltou.

Para Omar, ao serem aprovados no teste físico exigido pelo concurso, os candidatos provaram que estão aptos a tomarem posse. “Esse teste foi um dos mais exigentes e difíceis de todos os tempos. De 3 mil candidatos restaram pouco mais de 1400, e muitos abdicaram de trabalhos e acreditaram no sonho e lograram êxito no certame e agora tem que observar isso escapar”, completou.

O deputado estadual Garibalde Mendonça se comprometeu em levar as reivindicações dos candidatos ao Governo. Segundo o parlamentar, ele vai conversar com o secretário de Planejamento e Gestão, Zezinho Guimarães e com o de Governo, Benedito Figueiredo, para tentar encontrar uma solução para o caso.

Por Bruno Almeida

Foto: Janaína Santos

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: