Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

CASO ADEMIR MELO: OAB de Sergipe emite NOTA para responder a NOTA da Associação do Ministério Público

Nesta quinta-feira,11, a OAB de Sergipe também emitiu uma NOTA PÚBLICA sobre o caso” A MORTE DO DELEGADO ADEMIR MELO”. Que após a manifestação da Associação Sergipana do Ministério Público de Sergipe (ASMP) destaca que defende a independência técnica da advocacia. ( CRIME DO DELEGADO ADEMIR MELO-CLICK AQUI! )

NOTA da OAB/SE

A OAB/SE, tomando conhecimento da nota emitida pela ASMP sobre o advogado de defesa do acusado pelo homicídio do Delegado Ademir Silva Melo Júnior, vem se manifestar pela independência técnica da advocacia.

A presente manifestação não tem o objetivo de analisar teses ou peculiaridades que são inerentes ao caso concreto, considerando que compete à OAB assegurar o direito de manifestação da advocacia no exercício da sua profissão.

Eventuais discordâncias com os resultados de disputas judiciais, bem como questionamentos acerca dos desdobramentos de casos submetidos ao Poder Judiciário, podem e devem ser objeto de irresignação nas instâncias competentes, conforme ordenamento jurídico vigente.

Por atuar em juízo e, consequentemente, por emitir opiniões com base no conteúdo probatório dos autos, o advogado age em nome e em defesa dos seus constituintes.

oabA advocacia, em especial aquela que atua perante o foro criminal, deve buscar todos os mecanismos legais para, de forma satisfatória, honrar o mandato que lhe fora outorgado, defendendo com destemor o sacrossanto direito de liberdade.

A emissão de manifestação jurídica eminentemente técnica ou de opinião decorrente de informações colhidas em ação penal pública, com repercussão e interesse da sociedade, fruto dos debates travados na discussão da causa e apresentados durante julgamento perante o Conselho de Sentença, mormente quando acolhidos de forma soberana pelos jurados, não pode ser objeto de intimidação e de tentativa de violação das prerrogativas asseguradas à advocacia, ainda que o destinatário do pronunciamento jurídico não concorde.

Esse é o Estado Democrático de Direito.

A advocacia, no exercício da profissão, é inviolável por seus atos e manifestações, possuindo imunidade judiciária, não podendo sofrer ataques em sua atividade profissional, notadamente quando a sua manifestação for um desdobramento de teses discutidas no palco democrático do processo judicial.

A OAB/SE reafirma o seu compromisso de zelar pelas prerrogativas, refutando veementemente qualquer ato que venha a cercear os direitos assegurados pela legislação vigente.

Por Innuve Comunicação

ASCOM OAB/SE

Fotos: Divulgação/Redes Sociais

LEIA COMO FOI A NOTA DA ASSOCIAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO:

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...