Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

CASO PEDOFILIA: Testemunha não comparece e julgamento de padres é suspenso

julgamentoTerminou por volta das 19h desta sexta-feira (08), a primeira parte do julgamento dos sacerdotes acusados de pedofilia em Arapiraca.

A audiência, que começou por volta das 9h, aconteceu na sede da 1ª Vara Judiciária da Infância e Juventude, localizada no Bairro Caititus.

A audiência foi transferida para o próximo dia 22 porque uma das testemunhas de acusação, um caminhoneiro conhecido por Jair, não compareceu no local e foi solicitada sua presença por parte do advogado das vítimas.

Os ex-coroinhas Fabiano da Silva Ferreira, que aparece num vídeo fazendo sexo oral com o Monsenhor Luiz Marques, Anderson Farias Silva e Cícero Flávio prestaram depoimento para o juiz João Luiz de Azevedo Lessa, responsável pelo processo.

Acompanharam a audiência, o promotor do Ministério Público, Alberto Tenório, o defensor público André Chalub, os advogados de defesa e acusação, além dos três sacerdotes envolvidos no caso – Monsenhor Luiz Marques, Monsenhor Raimundo e Padre Edilson.

Depoimentos dos ex-coroinhas

O primeiro a ser ouvido foi Fabiano. Seu depoimento chegou a durar mais de 2h e 30min. O segundo a falar foi Cícero Flávio. Logo após os depoimentos dos dois, aconteceu um pequeno intervalo na audiência.Cerca de trinta minutos depois o julgamento retornou com as declarações do ex-coroinha Anderson Farias. Após duas horas de conversa com Fabiano, o juiz autorizou a entrada da imprensa.

Na sala, os três acusados não quiseram falar, apenas Monsenhor Raimundo proferiu algumas palavras. “Estamos esperando aqui para ver o que acontece”, disse. Padre Edilson e Monsenhor Luiz optaram pelo silêncio.

Na saída da sede do judiciário, os três ex-coroinhas falaram com a imprensa. Apesar de não se pronunciar muito, Fabiano contou que estava tranqüilo durante seu depoimento. Já Cícero Flávio revelou que manteve a acusação e aguarda a condenação dos sacerdotes. “Esta com certeza será uma maneira de fazer com que outros coroinhas denunciem padres e monsenhores”, falou Anderson.Cícero Flávio também disse estar tranqüilo quanto ao seu depoimento.

Depoimentos de Testemunhas

Quatro testemunhas de acusação já prestaram depoimento – José Alexandre, conhecido como Dudu, Cícero Gonçalves, José Reinaldo e uma outra pessoa ainda não identificada. Uma quinta pessoa estava sendo aguardada, mas não compareceu. Trata-se do caminhoneiro Jau, que foi motorista do Mosenhor Raimundo.

O julgamento retorna no dia 22 com o depoimento de Jau. Logo depois, serão ouvidas cerca de quinze testemunhas de defesa, entre elas Gutenberg Batista da Silva, Natanael Ferreira de Melo, Mariza Barbosa Ribeiro, Wilson Leite Magalhães, Roselma Maria Silva, Maria Izabel dos Santos, Daniel de Macedo Fernandes da Silva, Fabiano Lúcio de Almeida Silva, Maria Dulce da Silva, Nicolau Salustiano dos Santos, Márcia Maria da Silva, Edson Duarte, Rosimar Lopes de Oliveira e Maria Lucivânia da Silva.

Promotor_TenrioOpinião do promotor O promotor Alberto Tenório afirmou que as provas são contundentes e que os padres deverão ser condenados. “É público e notório o que está nos autos. É um crime. Temos provas, testemunhas e até a confissão de um dos acusados (Padre Edilson)”, destacou.Fonte: MinutoArapiraca

Saiba mais sobre este caso (julgamento).

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...