Célio França é condenado pela Justiça Federal por ultilizar certidões negativas falsas em licitações públicas

celiofrancaA Justiça Federal condenou o empresário Augusto Célio França Cruz em uma ação criminal movida pelo Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE).

Ele foi considerado culpado por utilizar certidões negativas de débitos, de responsabilidade da Receita Federal, em licitação da Prefeitura de Simão Dias. Na ocasião, o empresário, que é o proprietário da Indústria Nacional de Alimentos Ltda (Inal), forjou os documentos a fim de participar da licitação, da qual, inclusive, foi considerado um dos vencedores. Sem tais documentos, a empresa ficaria impedida de participar do processo licitatório e não receberia o pagamento pelos serviços prestados.

A Justiça Federal condenou Augusto Célio França a uma pena de três anos e seis meses de reclusão, que poderá ser substituída pelo pagamento de R$ 10 mil em cestas básicas a uma instituição de caridade e pela prestação de serviços à comunidade ou entidade beneficente, em termos a definir.

Ele ainda deverá pagar uma multa no valor de dois salários mínimos em valor vigente no ano de 2008. Augusto Célio França responde, ainda, a mais quatro processos referentes à falsificação e uso de documentos falsos em outras licitações em Sergipe.

Por : Assessoria de Comunicação Ministério Público Federal em Sergipe.

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...