EXCLUSIVO! Chefe do assalto à joalheria Fontes abre o jogo e parabeniza polícia sergipana

reginaldo-Jose--Eleandro-Matias-Imprensa1-policia-de-sergipe-prende-assaltantes A polícia sergipana conseguiu prender dois dos três integrantes do bando suspeitos de terem assaltado a joalheria Fontes, no shopping Jardins, no último dia 23 de novembro. Os assaltantes estavam escondidos no estado do Paraná quando receberam voz de prisão dos policiais. Durante a apresentação da dupla nesta sexta-feira, 5, o chefe da ação, identificado como Reginaldo José Lisboa dos Santos, 40 anos, conversou com exclusividade com o jornalista e radialista Marcos Couto sobre a ação.

Joias_assalto_Reinaldo_GasparoniDe acordo com Reginaldo, toda a ação foi realizada por acaso. “Estava em férias na Bahia e resolvi conhecer o litoral. Foi tudo um acaso e ninguém planejou nada”, disse. Após a “casa cair”, para ele, Reginaldo diz estar arrependido. “Estou muito arrependido pelo que eu fiz, mas me admira muito o trabalho eficiente da polícia daqui. Nunca imaginei que eles fossem lá, no Paraná, atrás de mim. A polícia foi muito enérgica e nunca tinha conhecido uma polícia assim”, afirmou.

Bndidos-da-Joalheiria-Fontes--000-assaltantesde-joalheria--A dupla identificada como Reginaldo e Eleandro Matias, 36 anos, foi presa pelos policiais sergipanos no dia 29 de novembro na cidade paranaense de Umuarama, distante cerca de 600 km de Curitiba. Um terceiro assaltante, identificado como Geandro Ricardo Ribeiro, está foragido.

Segundo a polícia, Reginaldo José é o criminoso que aparece nas imagens da loja recolhendo as joias do cofre e colocando-as em uma bolsa e logo depois saindo tranquilamente do local. “Ele tem passagem pela polícia e atuava também roubando mansões na região sul do País, notadamente do interior do Paraná”, destacou Evangelista.

 

delegado jonas evangelistaJóias.
As joias roubadas foram divididas igualmente entre os três assaltantes. As peças que ficaram com Reginaldo foram recuperadas pela polícia sergipana. Já as joias que estavam na posse de Eleandro foram, segundo a polícia, negociadas com um receptador do Paraná que por sua vez as vendeu no Paraguai. A parte que ficou com Geandro também não foi localizada, mas a polícia acredita que as joias estão ainda com ele que se encontra foragido.

Por Bruno Almeida

Fotos: Imprensa1, Marcos couto  e Reinaldo Gasparoni ( SSP)

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: