Deputado Geogeo Passos em defesa do rio São Francisco

Em sessão realizada na manhã desta terça-feira (07), o deputado estadual Georgeo Passos (PTC), ocupou a tribuna no grande expediente preocupado com crise hídrica e o meio ambiente. Na oportunidade, o deputado fez ressalva ao Rio São Francisco, que no momento passa por situação crítica.

De acordo com estudos realizados, foi percebido que no Estado de Alagoas, mais da metade dos municípios já decretaram situação de emergência, esclareceu Georgeo. Durante o seu pronunciamento, George Passos disse que em Sergipe se faz necessário um trabalho preventivo, principalmente para a população dos municípios que dependem da água do Rio São Francisco, evitando momentos delicados.

“Aqui a gente lembra que a capital sergipana também é abastecida pelas águas do Rio São Francisco, através das adutoras”, lembrou o parlamentar.

De acordo com o deputado Georgeo, aquilo que era tratado como teste pelo setor elétrico, será materializado nos próximos dias. A vazão do rio São Francisco será reduzida dos atuais 1.100 m3 por segundo para 1.000 m3 por segundo. A solicitação já havia sido feita pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) desde o ano passado, mas somente no dia 17 de março, a Agência Nacional de Águas (ANA) autorizou a redução na vazão do rio São Francisco. Essa redução com certeza irá prejudicar, principalmente, os ribeirinhos que dependem da água do Velho Chico, explicou.

Ainda em seu discurso, o deputado estadual Georgeo Passos, citou o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Anivaldo Miranda, que criticou a falta de um padrão dos pedidos do setor elétrico, bem como a visão do seguimento que só vê o rio como fonte geradora de energia elétrica, disse o parlamentar.

Para Passos, apesar dos cenários diversos, a discursão só acontece no sentido de aplicar as reduções do rio São Francisco. A crise na bacia é mais profunda do que se relata. Fala-se, aqui, em bacia hidrográfica, mas só se fala na calha do rio. A bacia é muito maior e o retrato atual não é nada bom, afirmou. “Faço aqui, um apelo pungente, para que paralelamente à situação atual também se construam soluções para o rio”, finalizou Georgeo Passos.

Por: Luciana Botto – Agência de Notícias Alese

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: