Deputado Gilson Andrade questiona secretário da fazenda sobre situação financeira do Estado

O deputado Gilson Andrade (PTC) participou na manhã desta quarta-feira, 15, na sala das Comissões da Assembleia Legislativa, da Audiência Pública com o secretário de Estado da Fazenda, Jeferson Passos, que tratou sobre as metas fiscais do Governo do Estado referentes ao 3º quadrimestre de 2014. Durante a reunião o secretário esclareceu dúvidas sobre o cumprimento de receitas líquidas e encargos com despesas de pessoal na gestão de finanças públicas relativas ao período apresentado.

Ao abrir sua exposição, Jeferson Passos disse que se sentia à vontade em poder esclarecer e tirar dúvidas relativas a pasta do órgão que conduz.“Essa audiência decorre de uma obrigação legal que tem como propósito demonstrar como o Estado está se desenvolvendo na condução da sua política fiscal. “A receita total do Estado no ano de 2014 teve um crescimento nominal de 4,2%, mas como é um crescimento menor do que a inflação do período, no ponto de vista real esse crescimento foi negativo em menos 2,2%”, esclareceu.

Na oportunidade, o deputado Gilson Andrade (PTC) questionou o secretário se há uma previsão com base nos primeiros três meses deste ano sobre a nova redução ou uma melhoria em relação ao repasses para a saúde, pois em 2014 em relação ao ano de 2013, houve uma diminuição de mais de 20 milhões no repasse dos recursos do Sistema Único de Saúde para Sergipe. O parlamentar também perguntou se existe alguma ação efetiva do Governo em relação aos devedores do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – IPVA de grandes empresas que é bastante expressivo.

“Se houver uma redução nos repasses por parte do Governo Federal, acredito que seja muito difícil ampliar as ações voltadas a saúde do nosso povo. Já está difícil manter essas ações e se houver redução será muito mais complicado”, destacou Gilson Andrade, acrescentando que os dados apresentado pelo secretário Jeferson Passos são preocupantes, pois foi demonstrado que o Estado não tem dinheiro em caixa e o que arrecada gasta, tendo a necessidade de alocar recursos do Tesouro para cumprir o pagamento dos beneficiários da Previdência Social, citando os aposentados.

 

*Foto: www.imprensa1.com.br

Por: Autimira Menezes/ Assessoria do parlamentar

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: