Em Audiência Pública, Luciano Paz faz balanço da Saúde e mostra planejamento do orçamento 2015

Audiência_Luciano_Acrisio_SiqueiraFalando sobre a gestão municipal, o secretário municipal, Luciano Paz, que ocupa as pastas da Saúde e Fazenda, esteve na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), nesta quinta-feira, 4/12. O adjunto da Saúde, Adalberto Canuto Júnior, acompanhou a reunião, juntamente com o secretário de Articulação Política, Juvêncio Oliveira.

“Nossa intenção, assim como já fazemos com a secretária da Fazenda, é falar sobre as ações da Saúde perante o Legislativo”, disse. Uma das preocupações do secretário é a questão de segurança e a falta de educação das pessoas no trânsito, tornando-o violento. Para Luciano Paz, coisas simples poderiam ser evitadas, pois essa situação não só faz vítimas como também gera despesas para o Município e ocupa vaga nas unidades de saúde que poderiam ser utilizadas por pessoas que precisam estar lá por motivos naturais, doenças.

Tendo como forma de atendimento à população as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Postos de Saúde e na forma de Programa de Saúde da Família, o secretário da Saúde informou a quantidade de leitos disponíveis e citou as principais causas de hospitalização.

O Demonstrativo de Profissionais por tipo de vínculo, apontou o número de atendimentos nas UPAs Fernando Franco e Nestor Piva. Além disso, fez o demonstrativo das receitas e como funciona a ouvidoria das unidades de saúde.

Dentro das ações da Secretaria, Luciano Paz informou que em fase de teste, seis unidades de saúde estão com horário estendido para até às 20h. “Com o aumento do horário, em setembro aumentamos os atendimentos de 5.700 para uma média de 9 mil. Essa é uma possibilidade de pessoas que trabalham o dia todo de poder ir à UPA ou levar alguém da sua família”, disse completando que a Secretaria está estudando a possibilidade de, em algumas unidades, abrir 24h por dia.

Com relação aos equipamentos que foram encontrados amontoados na Secretaria, Luciano os listou e informou que muitos foram encontrados quebrados, enferrujados e outros ainda dentro de caixas. Um problema relatado pelo secretário é a falta de comparecimento das pessoas nos exames marcados. “Esse é um problema sério que precisa ser combatido, pois as pessoas que marcam os exames recebem mensagem com a confirmação do exame e não sabem o que é ou acham que é trote. Vamos fazer um trabalho intenso na mídia para demonstrar como é feita essa comunicação”, ressaltou. Por fim, Luciano Paz falou da implantação do plano biométrico, na qual vão implantar, a partir de janeiro, em todas as unidades de saúde.

Vereadores

Após a explanação do secretário, os vereadores puderam participar da Audiência Pública. Os vereadores Valdir Santos (PTdoB) e Agamenon Sobral (PP), trataram da demora da marcação de exames e das grandes filas nos postos de saúde. Já Dr. Manuel Marcos (DEM), deu seu testemunho como médico e diz entender das dificuldades enfrentadas pela Secretaria com relação a verba para a Saúde e também da grande sobrecarga de trabalho dos médicos.

Dr. Agnaldo (PR), Max Prejuízo (PSB) e Iran Barbosa (PT) sugeriram que se promovam mais ações preventivas para evitar doenças futuras como problemas cardíacos e diabetes e destacaram o programa Municipal da Academia da Cidade. Dentro das políticas públicas com relação a saúde, Dr. Emerson (PT) pede providências com relação ao Centro de Zooneses para que se evite doenças transmitidas por animais.

O Pastor Roberto Morais (SD) disse que está satisfeito com as informações passadas pelo secretário e o parabenizou pela iniciativa. Além disso, o parlamentar sugeriu que o posto de Saúde Santa Terezinha, na rodovia dos Náufragos passe a funcionar 24h, a fim de desafogar o atendimento do Fernando Franco, no Conjunto Augusto Franco. Assim como Roberto, Renilson Félix (DEM) elogiou o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo secretário. “Este País passa por uma grande imoralidade por causa do PT que sempre defendeu o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e que hoje, sai em defesa da roubalheira”, disparou.

Lucas Aribé (PSB) destacou uma Lei de sua autoria que realiza o agendamento de atendimento por telefone de pessoas com deficiência e cobrou a efetivação dessa propositura que já foi sancionada. Falando como oposição, o vereador Emmanuel Nascimento (PT) ressaltou que a atual gestão iria resolver os problemas da saúde em apenas seis meses. “Na campanha, João Alves, seria a solução, eu gostaria que fosse verdade”, cobrou.

Orçamento

Agindo como secretário da Fazenda, Luciano Paz tratou da proposta orçamentária do exercício 2015. A reunião com os parlamentares foi para fazer o planejamento do Orçamento de Aracaju. O capital do município está estimado em mais de R$ 1,8 bilhão, esse valor significa um aumento de mais de R$ 200 mi nos recursos disponíveis em relação ao orçamento de 2014.

Durante a Audiência Pública o secretário mostrou um quadro contendo o comparativo de despesas segundo a Categoria Econômica. Já com relação ao repasse do Fundo de Participação dos municípios (FPM), o secretário informou que a soma do fundo em novembro chegou a R$ 6,608 bilhões. No ano passado, o total repassado no mesmo período foi de R$ 6,875 bilhões, em valores brutos. Identificando assim, portanto, uma queda de 3,9% em comparação com os repasses de novembro em 2013.

Por Viviane Cavalcante

Foto: Acrisio Siqueira 

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: