‘Estamos a mercê de um Estado inoperante e reféns da indústria do crime’, afirma Eduardo

Senador-Eduardo-Amorim-O senador Eduardo Amorim (PSC-SE) utilizou a tribuna do Senado na tarde da quarta-feira, 4, para relatar a falta de segurança no estado de Sergipe. O parlamentar mostrou preocupação com os dados apresentados em matérias jornalísticas de dois diários sergipanos, o Jornal da Cidade e o Correio de Sergipe. “Estamos a mercê de um Estado inoperante e reféns da indústria do crime”, discursou Eduardo.

O líder do PSC no Senado apresentou em seu discurso relatório da ONU em que o número de homicídios caiu no mundo, mas cresceu no Brasil. E, segundo ele, o Ranking das 50 Cidades Mais Violentas do Planeta, apresentado pela Organização da Sociedade Mexicana, 19 delas são brasileiras. “Sergipe, para nossa tristeza, figura pelo segundo ano consecutivo, nesse Ranking”, informou Eduardo ao relatar ainda que “deveríamos servir como modelo”.

Segundo o senador, o menor estado da federação é hoje, exemplo de como não se deve gerir uma política de Segurança Pública. “É uma falta de estrutura nas Delegacias, uma total falta de integração entre as policias, baixo efetivo policial nas ruas e o sentimento de impunidade”, relatou.

Fronteiras

As fronteiras sergipanas foram lembradas pelo senador, ele afirma que seria de extrema importância que a polícia pudesse realizar o patrulhamento de toda a área. “As fronteiras do nosso estado são porteiras abertas à criminalidade”, disse o parlamentar. Ainda sobre esse fato ele acredita que o tráfico de drogas viu em Sergipe uma rota tranquila para o transporte de entorpecentes.

Dados do Ministério da Justiça e da Secretaria de Segurança Pública apresentados pelo senador mostram um avassalador aumento de homicídios no estado, já que em 2007 foram 526 homicídios e em 2014 foram 1.000. “Esses números são perversos e refletem o descaso e a ineficiência da política de segurança pública ao longo dos sucessivos Governos desde 2006”, relatou Eduardo.

Destaque jornalístico

Eduardo destacou as matérias do Correio de Sergipe do último domingo, dia 1º, que aponta em sua capa “Sergipe tem saldo de mais de 200 homicídios em apenas dois meses” e do Jornal da Cidade “IML registra 12 homicídios em menos de 24 horas em SE”. “Precisamos considerar que uma parcela desses crimes pode ser classificada como hediondo”, disse.

Despesas

Para o senador, o que acontece em Sergipe é injustificável já que em 2012, foram gastos mais de 779 milhões de reais com a Segurança Pública. “Números que demonstram a falta de capacidade de gestão deste grupo que comanda o Governo do Estado há oito anos”, mostrou Eduardo. O parlamentar disse ainda que durante o pleito eleitoral foi prometido que seriam convocados 1.200 homens, mas até o momento chamaram apenas 600.

Ao finalizar, o senador, mostrou em números que se gastou R$ 260 bilhões em 2014 sem eficácia. “Apenas 8% dos homicídios são apurados, conforme o Mapa da Violência e não prevenimos nada”, lamentou.

 

Assessoria de Imprensa

Senador Eduardo Amorim (PSC-SE)

79 30230203

61 33036211

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: