Fevereiro Roxo alerta para conscientização sobre Doença de Alzheimer

O mês de fevereiro começa com um alerta para a prevenção e conscientização sobre a Doença de Alzheimer. Segundo dados do IBGE, entre 2012 e 2017, o Brasil passou a ter mais de 30 milhões de idosos, o que equivale a 14% da população brasileira.  Um crescimento de quase 20% em 5 anos. Este crescimento alerta para a qualidade de vida dessa população e para um possível aumento dos quadros demenciais. O Alzheimer está entre as doenças mais incapacitantes e que gera sofrimento para o paciente e família, sendo necessário, às pessoas que cercam o idoso, atenção aos sinais da patologia e aos fatores que podem prevenir ou retardar o problema.

Estudos indicam que um desses fatores é a prática de atividade física. O psiquiatra e psicogeriatra da clínica Holiste, André Gordilho, aponta que uma pesquisa realizada por 25 cientistas de diversos países – entre eles, dois brasileiros –, publicado na revista Nature Medicine, estabeleceu a relação entre o aumento dos níveis de irisina e uma possível melhora na perda de memória causada pelo Alzheimer, o que pode representar mais eficácia no tratamento e prevenção da doença.

“O mais interessante é que a irisina é um hormônio produzido naturalmente pelo corpo durante a prática de exercícios físicos.   Ainda se discute muito sobre a prevenção da demência.   Mas, na medida em que avançamos no entendimento da doença, fica mais claro a relação entre a incidência da doença e o estilo de vida.  Exercícios físicos, reeducação alimentar, evitar o tabagismo, dormir bem e estimular o cérebro são hábitos bastante recomendados nesse sentido”, recomenda o psiquiatra da Holiste, André Gordilho.

Dessa forma, a adoção de hábitos saudáveis com uma dieta equilibrada, sono e prática de exercícios regulares pode promover mudanças na qualidade de vida, melhorando a saúde física e mental.

“Outras abordagens terapêuticas, como a estimulação cognitiva, têm se mostrado efetivas, já que contribuem para retardar a evolução da doença e preservar por mais tempo as funções cognitivas”, completa André Gordilho.

A DOENÇA DE ALZHEIMER

A doença de Alzheimer é a síndrome com maior prevalência, representando 60% a 70% dos casos demenciais.  Seu avanço acontece de forma progressiva e irreversível, afetando – de forma gradual – as funções cognitivas, como atenção, concentração e raciocínio, trazendo também alterações no comportamento e personalidade do indivíduo.  Essas perdas ocasionam prejuízos significativos na capacidade produtiva e nas relações sociais.  Segundo dados da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz), mais de 1,6 milhões de brasileiros sofrem com a doença de Alzheimer.

CUIDADOS NA TERCEIRA IDADE

Segundo dados do IBGE, a expectativa é que em 2050 esse número supere os 60 milhões, o que equivale a 30% de toda população, colocando o Brasil como um dos países com maior população de idosos do mundo. Envelhecer é um processo inevitável, que acontece em todas as dimensões do ser humano: cronológica, biológica e psicossocial.  Caracteriza-se, principalmente, por uma degradação orgânica e funcional do indivíduo, mas que não decorre de um processo de adoecimento.

Fonte: www.agenciaat.com

 

 

 

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: