Governo do Estado cede Hospital Regional de Lagarto à UFS

Hospital_Lagarto_divulgaçãoO governo do Estado dá mais um passo para a consolidação do ensino superior no interior de Sergipe e cede Hospital Regional de Lagarto à Universidade Federal de Sergipe. Após a implantação do campus de Saúde no município de Lagarto, o governador Jackson Barreto enviou o projeto de Lei nº 119/2014 para federalização do Hospital Regional. Na manhã desta quarta-feira, 29, a Assembleia Legislativa aprovou o documento, autorizando a doação da unidade de Saúde à UFS.

Com a federalização da Unidade, as ações de saúde na região Centro Sul serão ampliadas, já que o hospital atenderá casos de alta complexidade, realizando diversos tipos de cirurgias e serviços. Atualmente, o hospital  atende a população lagartense, e de municípios circunvizinhos, como Simão Dias, Salgado, Riachão do Dantas, Tobias Barreto e Poço Verde, além das cidades baianas de Paripiranga e Nossa Senhora de Fátima, cuja população costuma vir a Sergipe em busca de atendimento médico.

A doação do Governo do Estado representa um importante passo no fortalecimento da interiorização do ensino superior, uma vez que agora, o HRL e toda a sua estrutura, idealizado com recursos estaduais, servirá para formar novos profissionais da saúde.

O governador Jackson Barreto lembrou que a federalização vem sendo discutidacom o reitor da UFS, Ângelo Roberto Antoniolli, desde o ano passado e que sua concretização é um passo importante para que a unidade de saúde tenha condições ampliar seus serviços. “Serão mais recursos e estes resultarão na ampliação do atendimento em toda região Centro-Sul. O compromisso social do nosso governo com a saúde será consolidado nesta parceria”, enalteceu Jackson Barreto.

A secretária de Estado da Saúde, Joélia Santos, reforça que esse momento significa a consolidação de um compromisso com a população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS), como também com as gerações futuras que poderão contar com uma estrutura hospitalar ampliada já que o patrimônio móvel e imóvel será entregue a UFS.

“A aprovação do Projeto de Lei representa uma grande conquista para os docentes e discentes da Universidade Federal de Sergipe, mais especificamente do campus da Saúde que oferta oito cursos da área e que agora passará a ter uma unidade hospitalar voltada para o ensino, se tornando um Hospital Escola, e proporcionando aos usuários do SUS uma completa gama de especialidades e serviços a serem ofertadas, além dos já existentes, a exemplo do atendimento materno-infantil, não existente na unidade e da ampliação dos leitos de UTI. Já para o Governo do Estado que outrora se comprometera com a construção desse hospital, a fim de garantir a descentralização da UFS, com um campus exclusivo para a área da saúde contemplando a região de Lagarto e demais circunvizinhas”.

Após a incorporação, o hospital passará a ser administrado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que assumirá a contratação dos profissionais, além do custeio, manutenção e inclusive as obras de ampliação que a unidade venha a precisar para atender as especificidades que um hospital escola requer. “Ganhamos em eficiência e com isso podemos redirecionar os valores hoje empregados naquela unidade através do Contrato Estatal de Serviços com a Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), para outros serviços ampliando a oferta, a exemplo da abertura dos leitos de UTI do HR de Estância, cuja maior dificuldade é a contratação de pessoal com a qualificação necessária”, explica a secretária.

O campus de Lagarto é específico para a área de saúde, com oito cursos: medicina, odontologia, enfermagem, farmácia, nutrição, fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional. Anualmente 410 vagas são disponibilizadas.

Para o deputado estadual e líder do governo na AL, Francisco Gualberto, esta foi uma iniciativa inteligente. “É um estímulo a mais para que a UFS atue com muito mais afinco e tranquilidade em benefício da saúde pública do nosso estado”.

O reitor da UFS, professor Ângelo Roberto Antoniolli, que acompanhou a sessão na AL, ficou satisfeito com a aprovação do projeto e acredita que a unidade hospitalar fará parte do desenvolvimento do interior sergipano. Segundo ele, a meta agora é buscar uma parceria com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), para que o Hospital de Lagarto cumpra bem a sua função. “Vamos poder atender muito mais e melhor a sociedade sergipana, especialmente a sociedade lagartense e o seu entorno”, garante Antoniolli.

De acordo com o reitor, com o gerenciamento da UFS o Hospital de Lagarto passará a ser um grande laboratório de experimentações para os alunos dos cursos ligados à área da saúde, a exemplo de Medicina e Farmácia. “Representa um avanço do Campus de Saúde da UFS. Isso era muito necessário para a formação dos alunos”, confirma o reitor.

“A federalização da unidade se trata de um processo gradual. À medida que a federalização for avançando e novos servidores forem contratados, os trabalhadores da Fundação Hospitalar de Saúde irão se apresentar à Gestão do Trabalho e Recursos Humanos para que sejam lotados nas outras unidades geridas pela fundação. O Plano Anual de Atividades de 2015 já vai prever a desvinculação gradativa desta unidade e, assim, as verbas serão alocadas de acordo com a necessidade da gestão”, explicou Luciana Prudente, diretora operacional da FHS.

Fonte: ASN

Foto: divulgação

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: