Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

Governo do Estado já viabilizou a contratação de 800 pessoas por meio do NAT neste ano

Foto: Arthuro Paganini

Comprometido com a geração de emprego e renda, o Governo do Estado mantém os serviços do Núcleo de Apoio ao Trabalho (NAT) em constante atividade. O órgão é vinculado à Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Empreendedorismo (Seteem) e, de acordo com a superintendente Marcela Prudente, este ano já viabilizou a contratação de 800 pessoas e encaminhou outras 2.750 para entrevistas em empresas parceiras. Além de divulgar semanalmente oportunidades de emprego, o NAT também qualifica os candidatos por meio de cursos.

Larissa Caroline estava sem trabalhar desde o início do isolamento social, em 2020. Ela conta que foi desligada de seu antigo emprego devido à pandemia da Covid-19 e, desde então, tentava se recolocar no mercado de trabalho. Foi por meio da intermediação do NAT que ela saiu do desemprego. “Fui ao NAT e vi que tinha vaga para atendente de cafeteria. Como tenho experiência como atendente de um restaurante, me colocaram para concorrer e, finalmente, consegui ser empregada”, relembrou. “Estou grata pela oportunidade!”, reconheceu.

O NAT também foi o responsável pela seleção de jovens entre 18 e 29 anos, sem experiência formal, inscritos e selecionados no início do mês para o Programa Primeiro Emprego (PPE). A turma iniciou os cursos no segmento varejista, fruto da parceria entre o Governo do Estado e o Grupo Cencosud, com a possibilidade de pelo menos 30% dos selecionados serem contratados ao final dos seis meses de qualificação. Renan Lima, de 25 anos, por exemplo, está entre esses jovens e disse que tentava há algum tempo entrar no mercado de trabalho. “A expectativa é que agora eu consiga alguma coisa. Para mim foi uma ótima iniciativa!”.

Neste caso específico do PPE, disse a superintendente do NAT, muitos cursos não tinham grade curricular de acordo com as necessidades do Cencosud. “Construímos uma trilha do conhecimento dentro do que pudesse ser contemplado. O cargo de operador de perecíveis, por exemplo, não tinha curso. Trata-se de um profissional que faz o atendimento no balcão, mas também faz corte de frios, às vezes trabalha no açougue e hortifruti”, relatou Marcela Prudente, ao informar que o Cencosud validou a grade do NAT.

Por: Agência de Notícias de Sergipe

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...