Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

Linda Brasil afirma a importância de políticas que combatam a violência contra a mulher

Foto: Gilton Rosas

O Brasil tem ocupado anualmente o ranking entre os primeiros países com maior número de violência e feminicídio. Um dos problemas mais graves que a sociedade tem enfrentado ao longo dos anos, e com raízes na cultura patriarcal. Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2021, 1 a cada 4 mulheres brasileiras acima de 16 anos afirmaram ter sofrido algum tipo de violência.

A vereadora Linda Brasil (PSOL), refletiu sobre a violência de gênero no exercício do trabalho, em aparte da fala da vereadora Emília Correia, que abordou o recente episódio de violência, quando a jornalista Jéssica Dias do ESPN, foi assediada por um torcedor do flamengo, ao fazer a cobertura da Copa Libertadores.

“A violência de gênero no trabalho é um grave problema e que tem ocorrido com frequência, a jornalista estava trabalhando, quantas mulheres sofrem isso no exercício do trabalho e não é registrado. Mulheres que, por causa disso, tem medo de ir no supermercado, e ir em outros espaços sozinhas. Nós como legisladoras/es precisamos de políticas públicas que combatam essa violência, não podemos admitir que esses cidadãos acreditem que podem ficar impunes, como esse que atrapalhou o trabalho dela, e cometeu importunação sexual. O abuso é muito grande, e é muito triste vivermos num país com esse tipo de comportamento, é fundamental termos uma educação que desconstrua essa opressão. Parabéns Emília pela fala”, declarou.

7 de setembro

Na sessão, a parlamentar reforçou a importância da luta por um país verdadeiramente democrático e que respeite a diversidade da população. Linda relatou com emoção sobre o desfile cívico de Lagarto.

“Ontem presenciei uma adolescente trans negra à frente da banda marcial, sendo muito aplaudida. Nós, povo brasileiro, somos pura potência e vamos vencer essa elite do atraso, que insiste em querer preservar a memória de um passado que escravizou os povos indígenas e negros. Não voltaremos para as senzalas, reconstruiremos esse país e nosso povo vai ser feliz de novo, é por essa vontade que estamos ocupando uma cadeira no legislativo”, manifestou.

Linda também parabenizou a vereadora Ângela Melo pelo título de cidadania aracajuana à Milton Coelho, um dos resistentes ativistas que viveu o período de repressão da ditadura militar em Aracaju.

“Participei há uns dois anos atrás de uma audiência sobre o dossiê desse período nefasto. E ontem, no dia da Independência, vimos apoiadores desse governo com faixas de apoio à ditadura, em tempos de retrocesso como o que estamos vivendo nesse desgoverno, que temos a fala de um presidente que corrobora com os atentados à democracia, é muito importante valorizar a luta e a resistência de pessoas como Milton Coelho, Marcélio Bonfim e outros. Precisamos lutar para que esse período tão triste não volte nunca mais. Parabéns pelo título à Milton Coelho”, relatou.

Por: Laila Batista/Ascom

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...