Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

Mano culpa gramado por todos os pênaltis perdidos, feito inédito na Copa América

selecao1

Mano Menezes nem quis começar sua entrevista coletiva falando da boa atuação brasileira contra o Paraguai, pelas quartas de finais da Copa América. As chances criadas por sua equipe, as defesas de Justo Villar ou a falta de pontaria na hora do conclusão ficaram em segundo plano. O técnico preferiu culpar o gramado do estádio em La Plata pela eliminação após erros em todas as cobranças de pênaltis. O fato é inédito na Copa América.
“Não é preciso fazer análise de quatro penalidades perdidas. Havia uma dificuldade bastante grande na marca penal, dois atletas nossos tiveram muitas dificuldades no pé de apoio na hora da cobrança. A condição não era favorável naquela parte do campo, já havia dito isso naquele jogo contra a Venezuela. Mas quando você erra quatro cobranças, é bom você ver os seus erros e deixar para lá o dos outros”, argumentou o comandante verde-amarelo.

De fato, Mano já havia reclamado da arena Ciudad de La Plata na estreia contra a Venezuela, mas daí a acreditar que este foi o motivo para que Elano, Thiago Silva, André Santos e Fred desperdiçassem todas as tentativas é difícil de compreender. Jamais em todas as agora 43 edições da disputa continental uma equipe conseguira realizar o que a selção fez neste domingo.

Na história do futebol, não é algo comum uma equipe ficar zerada em uma disputa por pênaltis. Em 2006, na Copa do Mundo da Alemanha, a Suíça desperdiçou suas três penalidades máximas e caiu por 3 a 0 para a Ucrânia. Já em 1986, na final da Liga dos Campeões, o Barcelona também ficou zerado e acabou derrotado pelo Steaua Bucareste.

Com o adeus à competição, a seleção brasileira perdeu também a possibilidade de novamente conseguir repetir o feito do tricampeonato genuíno – três conquistas seguidas -, algo que só a Argentina conseguiu ainda na década de 40. O Brasil é o atual bicampeão – 2004 e 2007. “Penso que é hora de uma boa análise porque nesta hora da derrota sempre podemos pensar que está tudo ruim”, afirmou o treinador.

Por Jean Pereira Santos, de La Plata (Argentina)

Foto: Alex Silva/AE 

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...