Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

Maria Mendonça destaca Dia em Memória das Vítimas de Trânsito

Foto: Jadilson Simões

No terceiro domingo de novembro é lembrado o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito. A deputada Maria Mendonça (PDT) subiu à tribuna, nesta quinta-feira, 24, para falar sobre o tema e destacar a importância de lembrar as vítimas.

O objetivo da data é demonstrar que por trás de cada número das estatísticas há uma história de vida interrompida, além dos familiares e amigos que sofreram com a perda. A parlamentar falou que é necessário promover a divulgação pública da dimensão dessa tragédia, já que além do custo emocional, representa pesado impacto econômico e social para o país.

A data ainda busca promover a consciência que as ocorrências nas ruas e estradas são previsíveis, portanto, evitáveis. convocar a sociedade para exigir das autoridades que enfrentem o desafio de reduzir a níveis aceitáveis e convencer as autoridades municipais sobre a destinação de espaços públicos, vias públicas, praças ou jardins para reverenciar as vítimas por meio da construção de um monumento.

Em todo o mundo, são 1,3 milhão de mortos e 50 milhões de feridos anualmente. “Uma pandemia que se repete há décadas e cuja vacina é respeitar as leis e preservar a vida. No Brasil são mais de 33 mil mortos e 240 mil pessoas com invalidez permanente e outros 300 mil feridos leves. Lamentavelmente, não há brasileiro que não tenha entre seus familiares, amigos ou colegas de trabalho, uma vítima do trânsito”, afirmou a deputada.

Maria Mendonça citou a Lei Nº 8411, de 22 de maio de 2018, que dispõe sobre o ressarcimento dos danos causados ao erário e bens públicos decorrentes de acidentes de trânsito provocados por negligência, imprudência ou imperícia, bem como uso de álcool, substâncias entorpecentes, tóxicas ou de efeito análogo no organismo humano. Ela pediu o cumprimento da lei.

“Quando se mexe com o bolso as pessoas tendem a se preocupar mais, bem como irá desafogar os leitos hospitalares que estão superlotados. As pessoas precisam entender que é preciso respeitar as regras, os limites de velocidade, as ultrapassagens, o uso dos cintos de segurança e não consumir álcool quando estão ao volante”, afirmou.

Reprodução: Portal Imprensa1

Por: Wênia Bandeira/Ascom

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...