Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

Médico suspeito de estuprar adolescente dentro de hospital se apresenta a polícia

Na manhã dessa terça-feira,  dia 23, o médico suspeito de estuprar uma adolescente de 16 anos, na última quarta-feira,  dia 17, dentro do Hospital Municipal de Aracaju Desembargador Fernando Franco, se apresentou no Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis ( DAGV) e contou a sua versão ao delegado da Polícia Civil de Sergipe, Ronaldo Marinho, responsável em presidir o referido inquérito policial.

Com EXCLUSIVIDADE, o Portal Imprensa1 recebeu a informação e que foi confirmada pela Delegacia de Atendimento a Criança e ao adolescente  Vítima.  Mas, como o processo segue em segredo de justiça,  a polícia civil sergipana não  pôde passar detalhes do que foi  dito pelo médico em sua defesa.

Chegou para o Portal Imprensa1 através  de uma pessoa ligada a polícia,  que  o médico teria dito na delegacia que ele, era  inocente e estava a disposição para provar a sua inocência. Na oportunidade, o suspeito que não  teve o seu nome revelado, disse ainda que a jovem poderia ter tido um surto e delirado.

Após  ser ouvido, o médico que estava na companhia de seu advogado foi liberado. Segundo a polícia, os trabalhos investigativo continuam e testemunhas estão sendo ouvidas.

SOBRE A DENÚNCIA

De acordo com as primeiras informações, no final da tarde da última quarta-feira,  dia 17 de Agosto deste ano, a adolescente de 16 anos na escola quando teria passado mal e levada as presas para o hospital  pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) . A mãe da jovem que estava trabalhando,  assim que foi avisada do ocorrido,  chegou em seguida.

Depois que foi feita a ficha de admissão, a adolescente foi colocada em uma cadeira de rodas e seguiu para o consultório e na estrada, o médico informou que a mãe da jovem não  poderia entrar. Momentos depois, a adolescente saiu da sala do médico e foi encaminhada para a sala de medicação.

Segundo a mãe adolescente, quando estavam prontas para irem embora o médico se aproximou e teria dito “Mãe fique tranquila, sua filha pode está sofrendo de ansiedade, ela é jovem e tem um futuro pela frente. Traga ela para meu consultório, vou examiná-la mais um vez antes de liberá- la”, relatou a mãe.

De cadeira de rodas a jovem foi levada pela mãe ao consultório do médico,  só  que mais uma vez,  ela foi proibida de entrar. Minutos depois, o médico abre a porta e diz a mãe: mãe vou levar ela para outra sala, e levando-o para o tal recinto, ele teria trancado a porta e proibido a mãe de entrar.

De acordo com a mãe, cerca de cinco minutos depois, a jovem abre a porta da sala e começa a gritar  ” Mãe,  mãe, mãe  ele me usou, socorro! Mãe! Me ajude…”, relatou a mãe.

O médico com o telefone ao ouvido e falando ao mesmo tempo com a mãe da jovem, disse que a menina estava delirando e não  era verdade o que estava sendo dito. Segundo a mãe da adolescente,  o médico desapareceu e do corredor ele  foi embora.

Com a presença da polícia a jovem socorrida e levada para o Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis ( DAGV) da Rua de Estância em Aracaju.  Logo depois, passou por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal de Sergipe ( IML) e lá,  o plantonista encontrou vestijos semelhante a sêmem na roupa da adolescente. A mãe relatou ainda, que sua filha disse que estava muito tonta, quando o médico passava às mãos em seus seios e partes íntimas.

Agora, a polícia vai aguardar o resultado e após ouvir algumas testemunhas, irá  concluir o inquérito policial.

O Portal Imprensa1  fica a disposição para ouvir a versão do médico.

Contatos : [email protected]  e (079) 9 8158 7511

Por: Portal Imprensa1

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...