Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

MP lança campanha sobre fiscalização durante eleições 2022

Foto: MP/SE

Com o intuito de reforçar o papel fiscalizador do Ministério Público nas Eleições de 2022, o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça do Ministério Público dos Estados e da União (CNPG), o Grupo Nacional de Coordenadores Eleitorais (GNACE) e o Ministério Público do Estado de Sergipe (MPSE) lançaram nesta segunda-feira, 01, a Campanha “Ministério Público nas Eleições 2022”.

A iniciativa, idealizada pelo Ministério Público do Mato Grosso do Sul (MPMS), conta com o apoio e adesão do Ministério Público de Sergipe, por meio da Coordenadoria de Apoio aos Promotores Eleitorais (COAPE), e dos demais MPs Estaduais do Brasil. As peças publicitárias veiculadas têm mensagens que reforçam a segurança das urnas eletrônicas e o papel fiscalizador do Ministério Público durante todo o processo eleitoral.

A cada dois anos, os brasileiros com mais de 16 anos são convocados às urnas para escolherem seus representantes nas esferas federal, estadual, distrital e municipal. Fiscalizar esse processo, para garantir o cumprimento das leis e a igualdade de oportunidades entre os candidatos, é papel do Ministério Público Eleitoral. No entanto, poucos sabem como funciona essa atividade.

O MP Eleitoral é composto por integrantes do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público dos Estados. Cabe aos Procuradores Regionais Eleitorais e Promotores Eleitorais atuarem, de forma imparcial, para prevenir e coibir abusos, como irregularidades na propaganda eleitoral, uso indevido de recursos de campanha e até crimes, como a compra de votos, entre outros ilícitos que podem comprometer o equilíbrio da disputa.

> Você sabe que as urnas eletrônicas são seguras e fiscalizadas pelo MP Eleitoral?

O MP Eleitoral tem a função de fiscalizar as urnas eletrônicas, a votação e a apuração dos votos, garantindo a segurança do pleito e a democracia.

Vale ressaltar que o lacre de segurança das urnas eletrônicas contém as assinaturas do Promotor e do Juiz Eleitoral. Antes da votação se iniciar é emitida a zerésima da urna eletrônica; após a votação é extraído o boletim de urna, ambos assinados pelo representante da mesa e fiscais dos partidos políticos. Por último, após a votação, inicia-se a fase de apuração com o recolhimento do pendrive da urna eletrônica que contém a gravação dos votos, inserindo-o no sistema de computação do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, sob a fiscalização do MP Eleitoral.

 COAPE

O Ministério Público de Sergipe criou a Coordenadoria de Apoio aos Promotores Eleitorais (COAPE) para oferecer suporte institucional para o desempenho das atribuições dos Promotores de Justiça que atuam no Eleitoral. Entre as competências da COAPE estão: promover articulação, integração e intercâmbio entre os órgãos de execução eleitoral; prestar auxílio aos órgãos de execução do Ministério Público Eleitoral, para a uniformização da atuação em todo o Estado de Sergipe; receber representações e expedientes e encaminhá-los aos órgãos de execução.

Justiça Eleitoral

A Justiça Eleitoral é o ramo do Poder Judiciário responsável por todo o processo eleitoral do país, tendo como competência organizar, fiscalizar e realizar as eleições, dentre outras, como processar e julgar as ações judiciais eleitorais. A Justiça Eleitoral e o Ministério Público Eleitoral atuam em defesa do regime democrático.

Eleições 2022

O primeiro turno das eleições para Presidente, Deputados, Senadores e Governadores será realizado em 02 de outubro. Caso haja segundo turno, a votação será em 30 de outubro.

Fonte: MP/SE

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...