Música russa será destaque da Orquestra Sinfônica de Sergipe

Orsse sob a batuta do maestro Guilherme Mannis--A Orquestra Sinfônica de Sergipe (ORSSE) vai apresentar um concerto inteiramente dedicado a grandes peças do repertório romântico russo, no Teatro Atheneu, no próximo dia 24, como parte da Série Laranjeiras. A ORSSE aliará conhecidas peças do repertório orquestral, como algumas famosas danças dos balés.

“O Quebra-Nozes” e “O Lago dos Cisnes” de Piotr I. Tchaikovsky, a peças importantes, porém não tão executadas, como a fantasia orquestral “Uma noite no Monte Calvo”, de ModestMussorgsky e a surpreendente “Sinfonia nº2, em si menor”, de Alexander Borodin. Os ingressos, a preços populares, já estão disponíveis para venda no Teatro Atheneu. A Orsse é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura do Governo de Sergipe.

Música Russa

Dentre as danças abordadas de Tchaikovsky, serão executadas as famosas “Valsa das Flores” e “Dança Espanhola”. Utilizando a orquestra em plenitude, com uma bela e desafiadora cadência para a harpa, a “Valsa” é uma das peças clássicas mais presentes entre os amantes do ballet clássico. Já as demais peças do programa serão extremamente representativas de um grupo de compositores nacionalistas russos denominado “Grupo dos Cinco” (além de Mussorgsky e Borodin, faziam parte MilyBalakirev, Cesar Cui e Nikolai Rimsky-Korsakov, o compositor de Scheherazade).

Segundo o maestro Mannis, o romantismo russo difere-se em muito daquele desenvolvido em outros países: “Há nas obras russas deste período uma liberdade expressiva enorme, aliada a um grande virtuosismo da orquestra. As peças são capazes de mesclar momentos de suave leveza, de lirismo, a forças arrebatadoras, fortíssimos e intensos, que exigem de nós intérpretes uma energia sobre-humana. Não é necessário dizer o quanto o público fica tocado com tais repertórios”.

Sobre o regente

Guilherme Mannis é um dos mais atuantes maestros brasileiros da atualidade. Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Sinfônica de Sergipe desde 2006, onde tem dividido o palco com artistas como Maria João Pires, Michel Legrand, Nelson Freire, Jean Louis Steuerman, André Mehmari, Emmanuele Baldini, Rosana Lamosa, Wagner Tiso, Amaral Vieira, Eduardo Monteiro, entre outros, é considerado pela crítica especializada como o maestro responsável pela inserção desta orquestra no cenário artístico brasileiro. Como regente convidado tem dirigido importantes grupos no Brasil e exterior, tais como a Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Amazonas Filarmônica, Petrobras Sinfônica, Sinfônica do Paraná, Sinfônica de Roma, Sinfônica de Bari, Sinfonia Toronto, World YouthOrchestra, Sinfônica de Rosário (Argentina), Filarmônica do Espírito Santo, Experimental de Repertório, Sinfônica da Bahia, Sinfônica Heliópolis, Sinfônica de Ribeirão Preto, Sinfônica de Monterrey, Sinfônica de Guanajuato, entre outras. Doutorando em música, foi aluno destacado dos maestros Isaac Karabtchevsky e John Neschling.

FICHA TÉCNICA

Orquestra Sinfônica de Sergipe – Série Laranjeiras

Teatro Atheneu

24 de setembro de 2015, quinta-feira, 20h30

GUILHERME MANNIS, regente

Modest MUSSORGSKY

Uma noite no monte calvo

Piotr I. TCHAIKOVSKY

Peças dos balés “O Quebra Nozes” e “O Lago dos Cisnes”

Marcha

Dança russa ”Trepak”

Dança árabe

Dança chinesa

Dança dos mirlitões

Valsa das flores

Dança espanhola

Alexander BORODIN

Sinfonia nº2, em si menor

Ingressos à venda na bilheteria do Teatro Atheneu.

Valores: R$30 (inteira) e R$15 (meia).

Realização: Secretaria de Estado da Cultura/ Governo de Sergipe

Reprodução: www.imprensa1.com.br

Por: Ascom / Sec. de Estado da Cultura
(79) 3179 1931 / [email protected]

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: