Operação Sem Fronteiras: desarticula grupo criminoso que roubava veículos

A operação Sem Fronteiras, ação conjunta entre a Delegacia de Itaporanga D’Ajuda, Delegacia de Cristinápolis e a Divisão de Inteligência (Dipol), prendeu oito suspeitos que integravam um grupo criminoso, com atuação na Bahia e em Sergipe, responsável por roubos de veículos – a maioria pick-ups – e motocicletas. Após as investidas criminosas, os veículos eram enviados para o estado vizinho e vendidos a receptadores, e vice-versa. Os integrantes do grupo possuíam funções específicas, como suporte logístico, apontadores, executores, adulteradores e receptadores. A operação ocorreu na última quarta-feira, 17, em Estância.

Como resultado da operação, além das prisões, foram apreendidas duas armas de fogo – uma pistola e um revólver calibre 32 -; munições de vários calibres; notas falsas de dinheiro; documentos falsos; duas motocicletas com restrições; uma caminhonete S10, com restrição de roubo; joias; dinheiro; droga e celulares com restrição de roubo. A operação foi coordenada pelo delegado Paulo Cristiano.

Após mapeamento do grupo criminoso e as devidas representações de prisão feitas pela Polícia Civil, a Justiça expediu as decisões judiciais. A ação policial aconteceu no momento em que um dos integrantes do grupo estava voltando da Bahia, com um veículo roubado, para praticar novos roubos. Em Estância, foi preso, inicialmente, Admes Gomes Silva, conhecido como “Bahia” ou “Novaes”, e um adolescente foi apreendido. Com a dupla, foram encontrados uma motocicleta, com numeração suprimida; um revólver calibre 32; uma pequena quantidade de maconha e um celular roubado.

Contra Admes Gomes Silva havia quatro mandados de prisão em aberto, sendo dois de recaptura, tendo em vista que havia fugido de um presídio da Bahia e de outro, em Sergipe. Na sequência, os investigadores seguiram para Aracaju e prenderam Ramon Vieira Santos, o “Ramon Pezão”. Ele confessou ter roubado uma motocicleta em Estância, próximo ao cemitério da cidade. Ainda em Sergipe, foram presos Reinaldo de Aquino Dias, o “Júnior”, e José Diego Souza, o “Diego Melenguê” ou “Gordo”, na cidade de Umbaúba.

Reinaldo de Aquino Lias é apontado como responsável por um suporte logístico e o José Diego cuidava da adulteração e da receptação de veículos. Com Diego, que já responde por crime relacionado ao roubo de veículos, os agentes apreenderam uma munição de calibre 38 e uma motocicleta com restrição de roubo, a qual foi subtraída em assalto na noite anterior, na cidade baiana de São Gonçalo dos Campos.

Na continuidade da operação, foi presa Janiclécia da Conceição, detida em Cristinápolis. Além de dar suporte logístico ao grupo criminoso, foi flagrada com um celular que havia sido roubado no povoado Terra Caída. Na Bahia, no dia 18, foram presos o casal Gledson Luciano e Tainara Moura, em Feira de Santana.

Com eles, foram apreendidos uma pistola de calibre 380, com várias munições, além de joias, dinheiro, incluindo notas falsas, documentos falsos, placas de veículos e lacres de placas. Assim, foi confirmado o que a investigação apontava. As equipes apreenderam, com Gledson, uma caminhonete que havia sido roubada na cidade de Umbaúba, roubo que causou muita comoção no município.

Segundo as investigações, Luciano era responsável pela receptação dos veículos subtraídos pelos executores e posterior venda aos receptadores finais. Ele já havia sido preso pela Polícia Civil baiana em outras ações policiais pela prática do mesmo crime.

Fonte: SSP/SE

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...