PMA atua para ampliar inserção de aracajuanos no mercado de trabalho

O serviço de captação de vagas de emprego no mercado local, desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju, já captou, somente este ano, 876 vagas. Destas, 133 foram ocupadas por aracajuanos a partir do serviço de intermediação de contratações realizado pela Fundação Municipal de Formação para o Trabalho (Fundat).
Para que essa captação ocorra, um trabalho coordenado e de olhar apurado é desenvolvido pela Fundat, que tem aliado à oferta de capacitações profissionais a este serviço de modo a preparar o cidadão para que ingresse no mercado de forma qualificada.
Na Fundat, a Diretoria de Empregabilidade, setor que possui uma agência do trabalhador, funciona exclusivamente com o fim de captar vagas de emprego disponíveis, como ressalta a presidente da Fundação, Edivaneide Souza.
“Realizamos essa captação de duas formas: por meio da busca ativa, de empresa em empresa, e por telefone. E a dinâmica é simples. Oferecemos os serviços aos empresários, sem custo, e fazemos a captação, de acordo com o perfil desejado. Além disso, também tem o Portal do Empresário, em que as vagas podem ser cadastradas e fazemos a busca no nosso banco de dados”, pontua a presidente da Fundat.
Para cada vaga disponível, a Fundação envia três candidatos com o perfil apresentado pela empresa. “Quem efetiva a vaga é o empresário, mas nós enviamos esse número maior para que ele possa ter mais opções. Sabemos das dificuldades do mercado, no momento, por isso, estamos buscando otimizar esse serviço e intermediar mais contratações”, enfatiza Edivaneide.
Como órgão da administração municipal que tem como finalidade executar a política de formação para o trabalho, através da qualificação, especialização, atualização e aperfeiçoamento de jovens e adultos, a Fundat não se limita a, apenas, ofertar o candidato, mas, com um olhar humanizado, também trabalha para desenvolver as suas capacidades.
“Nossa função é qualificar e encaminhar ao mercado, mas, quando o candidato não tem o perfil para ser empregado e, sim, empregador, trabalhamos a questão do Microempreendedor Individual (MEI), formando, informando e formalizando. Munimos esse cidadão para que ele saiba gerir o seu próprio negócio. Existe o olhar mais cuidadoso para entender o perfil do cidadão. Neste ano, por exemplo, já formalizamos 168 MEI”, frisa Edvaneide, ao destacar que, atualmente, a Fundat também atua para qualificar os funcionários que já estão contratados, e isso é ofertado gratuitamente às empresas.
Por: PMA
Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...