PMA segue vacinando gestantes com comorbidades e alerta sobre orientação médica

2
Foto: Ascom SMS

Naturalmente, as mulheres em período gestacional se encontram em uma condição de saúde que exige cuidados especiais, principalmente em meio a uma pandemia. Considerando essa particularidade, e seguindo a orientação do Ministério da Saúde, as gestantes com doenças preexistentes estão aptas a se vacinar contra covid-19.

Na capital, para vacinar esse novo público com comorbidades, a Prefeitura de Aracaju orienta que, além dos documentos de identificação e cartão de vacina, também é necessário apresentar relatório médico descrevendo a comorbidade.

O obstetra e secretário adjunto da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Carlos Noronha, destaca que a orientação médica, nesse momento, também é importante.

“Pacientes com cardiopatias, diabetes, obesidade com Índice de Massa Corpórea (IMC) acima ou igual a 40, doenças neurológicas, pneumopatia, doença renal crônica e imunodeficiência estão incluídas no plano de vacinação. E além do relatório médico demonstrando a sua comorbidade, essa gestante deve receber as orientações médicas dos possíveis efeitos após a vacina, bem como todas as dúvidas acerca do coronavírus”, orientou.

Ainda segundo Noronha, as profissionais de saúde que estão gestantes, como já estão dentro da fase inicial da vacinação, por conta da profissão e exposição ao risco de infecção pelo vírus, não precisam de relatório médico para o acesso à vacinação. “A partir da nova nota técnica emitida, há essa dispensa da declaração médica das profissionais de saúde que estão aptas à realização da vacina”, disse.

Por: PMA

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: