Policia de Sergipe prende quadrilha de roubo de cargas

ladroes de carga-ladroes -roubo de cargas -1Em apenas uma semana a Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Repreensão à Roubo de Cargas (DCarga), com o apoio da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), desarticulou uma quadrilha que vinha realizando diversos roubos de carga na região de divisa entre Sergipe e Bahia, efetuando a prisão em flagrante de três integrantes e recuperando quatro cargas roubadas, entre eletro-eletrônicos, remédios, pastas de dentes, peças para automóveis, adubo e uréia.

A ação, coordenada pelos delegados João Eloy e Cristiano Barreto, teve início a partir da informação do roubo da carga de adubo e uréia, onde após investigações foi possível identificar os responsáveis e seguir o trajeto onde o material seria entregue.

“Quando identificamos o crime, seguimos o trio, que ao retornarem da cidade de Paripiranga, na Bahia, pararam na cidade de Cristinápolis para comemorar a prática do crime, momento em que efetuamos a prisão em flagrante”, explicou Cristiano Barreto.

Os três integrantes, identificados como Gilton Santos Prudete, 31, Dirceu de Jesus, 35, e José Claúdio Alves da Silva, 28, vulgo “Caio”, também efetuaram o roubo de outra carga mixta, na cidade de Umbaúba.

cristiano barreto-delegado“Eles renderam o caminhoneiro e o levaram até a cidade de Indiaroba, onde abandonaram a vítima e seguiram para a cidade de Loreto, na Bahia, e antes que o Boletim de Ocorrência fosse registrado, nós conseguimos recuperar a carga”, relatou o delegado Cristiano.

Quadrilha

Ainda segundo Barreto, o grupo já vinha agindo na região e efetuava as abordagens aos caminhoneiros com bastante violência. “Nós temos informações que essa quadrilha é grande e dos três que foram presos, o ‘Caio’ e o Gilton atuavam como lideres”, relatou.

O “Caio” já possui passagem pela polícia pelos crimes de desvio e receptação de cargas e agora irá responder pelo crime de roubo de cargas. Ele era o responsável em aliciar os motoristas na passagem do Estado, obrigando-os a ceder parte da carga e a registrar o Boletim de Ocorrência como se tivesse ocorrido um roubo.

“Ele tinha um supermercado na cidade de Umbaúba, onde revendia os produtos roubados, mas com a migração para o assalto, ele fechou o comércio e passou a roubar as cargas para distribuir para vários comerciantes na região”, explicou Barreto.

mercadorias 2A carga de adubo e uréia está avaliada em R$ 60 mil, já a carga mixta, que foi entregue no povoado Brasilia, no município de Lagarto a um homem que não foi localizado, mas já identificado, não foi possível ser avaliada. Sobre as armas utilizadas pela quadrilha, os acusados informaram aos policiais que estão em poder dos outros três comparsas.

O delegado explica que os outros três integrantes da quadrilha não foram localizados, mas que já foram identificados. “Estamos com a identificação dos três individuos e efetuando diligências para localizá-los, para que assim possamos desarticular por completa a quadrilha”, conluiu.

Delegacia Especializada de Repreensão à Roubo de Cargas (DCarga)

mercadoriasA cerca de 30 dias, a DCarga está funcionando em anexo à 8ª Delegacia Metropolitana e foi implementada devido ao crescente número de roubos e a necessidade de centralizar os trabalhos.

“O roubo de carga é um crime que atinge o Estado como um todo, não só as empresas que são vitimadas, mas o Estado que deixa de arrecadar os tributos e os comerciantes que pagam seus impostos e que tem uma concorrência desleal, pois o preço de um produto roubado é muito abaixo comparando à aquele que paga imposto para vender sua mercadoria”, explicou Cristiano Barreto.

O combate a este tipo de crime sempre foi feito de forma paralela, difundido com outras delegacias, e para os delegados Cristiano Barreto e João Eloy, a implementação dessa delegacia é de extrema importancia.

“O resultado dos trabalhos já começam a ser visualizados, com a desarticulação rápida da quadrilha nesta semana, e assim outros trabalhos já estão sendo desenvolvidos na tentativa de diminuir este crime”, completou Cristiano.

Por e fotos: Ascom da SSP

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: