Polícia faz operação contra lavagem de dinheiro e jogos de azar em SE

As investigações do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e da Divisão de Inteligência (Dipol) resultaram na deflagração da Operação Nemêsis para o cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão contra um grupo criminoso responsável pela prática de tráfico de drogas, posse e porte ilegal de arma de fogo, exploração de jogos de azar, corrupção de menores e lavagem de dinheiro. Na operação, foram apreendidos 11 veículos, armas de fogo – duas carabinas .40 e duas pistolas .380 -, R$ 80 mil, joias e relógios e itens utilizados em jogos de azar.

Nesta sexta-feira, 6, a polícia colheu provas importantes para a investigação, mas, no momento, não houve prisões. A ação policial contou com a participação do Departamento de Narcóticos (Denarc), Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci) e do 11º Batalhão de Polícia Militar (11º BPM). As investigações tiveram início no mês de outubro deste ano. A operação foi deflagrada nos municípios de Aracaju, Simão Dias e Tobias Barreto. As decisões judiciais foram expedidas pela 2ª Vara Cível e Criminal da Comarca de Simão Dias.

O diretor do Cope, delegado Dernival Eloi, explicou que as medidas cautelares foram cumpridas nas três cidades e teve como foco um grupo criminoso que atuava em torno da prática de jogos de azar. “O objetivo da operação é apurar uma associação criminosa especializada em jogos de azar. Com o dinheiro aferido por esses jogos havia a lavagem de dinheiro. Chamou a atenção o padrão de vida que os investigados levavam, pelos carros de luxo, casas e a farta ostentação nas redes sociais”, detalhou.

Dernival Eloi também destacou que a operação resultou na apreensão de bens, que possibilitam a continuidade das investigações da Operação Nêmesis. “A operação foi exitosa, vários veículos de luxo, armas de fogo, dispositivos eletrônicos e dinheiro foram apreendidos. A partir de então, iremos trabalhar essas provas coletadas e, posteriormente, novas ações serão procedidas pela polícia e novas medidas cautelares serão pleiteadas ao Ministério Público”, ressaltou.

As medidas cautelares foram representadas à Justiça após informações e investigações sobre os crimes e contravenções penais praticados pelo grupo. A operação policial apreendeu veículos, aparelhos celulares, demais dispositivos eletrônicos de armazenamento de dados, substâncias entorpecentes, armas de fogo, munições, além de documentos de imóveis, de veículos e de contas bancárias. A operação foi intitulada de Nêmesis em alusão à deusa da Mitologia Grega, que é responsável pela punição da ostentação e dos excessos humanos.

Foto e Fonte: SSP/SE

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: