Prefeitura de Aracaju dar inicio ao “Projeto 18 de Maio”

Com o intuito de mobilizar a sociedade e contribuir para o fortalecimento das ações cotidianas no combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, a Prefeitura Municipal de Aracaju, através da  Secretaria Municipal da Família e da Assistência Social(Semfas) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) Viver Legal, deu início, nesta terça-feira, dia 05, ao Projeto ’18 de Maio’ na Escola Municipal de Educação Infantil Rita de Cássia, localizada no bairro América.

Para acompanhar famílias e indivíduos em situação de violação de direitos ou violência, técnicos dos CREAS (psicólogos, assistentes sociais e educadores) farão intervenções em escolas públicas e privadas no mês de maio.

O objetivo é orientar alunos e professores sobre os tipos de violência, divulgar os serviços dos CREAS, socializar informações sobre prevenção e denúncias, garantir os direitos das crianças e adolescentes com respeito à sua condição de pessoa em desenvolvimento e fazer referência ao dia 18 de maio e sua importância.

18 de maio

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espírito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O  “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há quase 40 anos, mas situações parecidas ainda se repetem no Brasil.

O reconhecimento, pela Lei 9.970/00, do dia 18 de maio como Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes demarca uma conquista do país na luta pelos direitos humanos das crianças e adolescentes. É uma data simbólica, na qual a sociedade é lembrada a não desviar o olhar, ficar atenta e denunciar.

Na Prefeitura Municipal de Aracaju, o serviço especializado de caráter continuado para famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social por violação de direitos é feito pela Semfas, por meio dos CREAS Maria Pureza, Viver Legal e São João de Deus, localizados nos bairros São Conrado, Ponto Novo e Santo Antônio, respectivamente.

Os serviços ofertados pelo CREAS têm como objetivo propiciar acolhida e escuta qualificada. Além disso, visam: o fortalecimento da função protetiva da família; a interrupção de padrões de relacionamento familiares e comunitários com violação de direitos; a potencialização dos recursos para a superação da situação vivenciada e reconstrução de relacionamentos familiares, comunitários e com o contexto social ou construção de novas referências, quando for o caso; o acesso das famílias e indivíduos a direitos socioassistenciais e à rede de proteção social; e o exercício do protagonismo e da participação social.

Por: http://www.aracaju.se.gov.br/index.php?act=leitura&codigo=64693

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: