Prefeitura orienta servidores sobre abertura de contas na Caixa

dinheiro2Com a venda da folha de pagamento dos servidores públicos municipais para a Caixa Econômica Federal, a Prefeitura de Aracaju, além de obter uma receita extra, necessária para a condução de novos projetos de governo, também fará com que o funcionalismo passe a ter acesso mais vantajoso a uma série de serviços bancários oferecidos pela nova instituição financeira.

Para saber mais sobre essas vantagens e dirimir dúvidas ainda existentes quanto a abertura de novas contas e pagamento do salário, a Secretaria de Governo (Segov) promoveu, nesta sexta-feira, 8, uma reunião entre a Caixa Econômica e integrantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aracaju (Sepuma).

Na ocasião, o gerente de negócios Marco Antônio Queiroz assegurou que os servidores não terão custo adicional nenhum com as novas contas-salário já abertas na Caixa Econômica. “Os funcionários da Prefeitura terão até seis meses de isenção de taxas para a conta aberta. Mesmo depois desse prazo, será dado um desconto de 20% sobre a tarifa normal. O correntista só pagará taxas se vier a utilizar algum outro serviço da Caixa”, garantiu.

Serviços

Atendendo a uma reivindicação do Sepuma, o representante da Caixa se prontificou a fornecer todas as tabelas com os valores dos serviços cobrados e garantiu que alguns produtos possuem taxas menores que às atualmente cobradas pelo antigo banco pagador do servidor.

Por exemplo, a taxa de juros para o cheque especial será, para o servidor da PMA, de 5,53% ao mês, enquanto no Banese ficava em torno de 8%. Para o empréstimo consignado, a taxa da Caixa, exclusiva para o servidor, será de 1,25% ao mês, referente a empréstimos para pagar em até cinco anos. Alem disso, somente o servidor municipal terá acesso exclusivo a uma linha de financiamento, para pagamento em até dez anos, com juros em torno de 1,6% ao mês, para contratos assinados até o dia 31 de agosto.

Outra grande vantagem será o acesso aos programas de financiamento de imóveis. Os funcionários públicos terão juros a partir de 5% ao mês. Nesse caso, há uma carência de 90 dias a partir da abertura da conta para que se possa requerer o empréstimo.

Informação

O presidente do Sepuma, Nivaldo Fernandes, cobrou da Caixa uma maior aproximação com o funcionalismo e notou a importância da reunião para a obtenção de informações. “Acho que a Caixa precisa chegar mais perto do servidor, e não ao contrário. Acho que, como defensores da categoria, estamos abertos para tentar compreender as mudanças e poder passá-las a todos os funcionários. Não somos contra a venda da folha, mas defendemos que o servidor tenha acesso a todas as informações possíveis”, enfatizou.

A secretária de Governo, Marlene Calumby, destacou que é papel da pasta servir de ponte entre as decisões da administração e o funcionalismo. “Sempre mantivemos uma postura clara de informação e esclarecimento, buscando, no diálogo, chegar sempre ao que possa ser melhor para o servidor. Tenho certeza que, nessa transição para a Caixa, trabalharemos para que haja o menor transtorno possível ao funcionário. Para isso, buscamos esclarecer todas as dúvidas e questionamentos nessa reunião”, disse.

O gerente da Caixa assegurou estar à disposição do sindicato. Ele se comprometeu, inclusive, a ir ao programa mantido pelo Sepuma na rádio para esclarecer ainda mais as mudanças. Além disso, a Secretaria de Planejamento e Orçamento (Seplan) não está medindo esforços para que todos os servidores sejam orientados. “Garanto que nenhum funcionário deixará de receber salário por causa de alguma dúvida ou por ainda não ter resolvida sua situação com a Caixa. Queremos informar e buscar atendê-los da maneira mais clara possível”, afirma o secretário Igor Leonardo Alburquerque.

Pensando justamente em orientar os servidores, a Seplan promoveu uma reunião com todos os chefes de recursos humanos das secretarias e autarquias municipais, na quarta-feira, 6, de modo a dar-lhes orientações de como devem comunicar as mudanças aos servidores.

Cada servidor receberá uma correspondência informando da abertura da conta na Caixa. Fora isso, os RHs de cada pasta deverão chamar os servidores para lhes apresentar o registro do funcionário. De posse desse documento, o servidor deverá comparecer à agencia indicada no dia e hora marcados levando Carteira de Identidade, CPF, contra-cheque recente e comprovante de residência também atual. O servidor já terá uma conta pré-aberta em nome dele. Após o primeiro pagamento de salário, ele terá a opção de manter a conta ou optar pela portabilidade.

As contas serão abertas em agências próximas às do Banese onde o servidor recebia o salário antes. A Caixa Econômica funcionará em horário estendido, das 8 às 16h, para que os servidores possam confirmar a abertura da conta.

Fonte: PMA

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: