PT de Sergipe se reúne para avaliar eleições 2014 e prestar homenagens

PT-DE-SERGIPE--GOOGLE-ASCOM-PTOs membros do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores de Sergipe (PT),   reuniram-se no final da manhã do último sábado, dia 06, na sede do Sindicato dos Bancários de Sergipe , em Aracaju, para realizar homenagem aos camaradas militantes:  Marcelo Déda, Luiz Alberto, José Souza e a cantora Clemilda, ambos falecidos em 2013/2014. Além disso, o objetivo da reunião foi realizar uma análise de conjuntura e balanço das eleições 2014 e da construção partidária e agenda para 2015.

Representando a corrente Unidade na Luta/CNB, a deputada estadual Conceição Vieira comentou: “Nós demos uma importante contribuição a eleição do governador Jackson Barreto e do nosso candidato majoritário. Nós somos o partido mais forte desse Estado, em base, em militância e devemos buscar a unidade, filiar mais, fortalecer o partido”, disse.

O deputado federal Marcio Macedo complementou: “Nós tivemos uma vitória retumbante no Governo Federal. É o quarto mandato do nosso projeto de esquerda, no segundo turno a militância do PT foi decisiva. Esse exemplo precisa ser seguido daqui para frente na condução do nosso partido”, avaliou.

Em seguida, quem fez a análise de conjuntura foi o deputado federal eleito, João Daniel: “Para nós é muito importante termos a clareza que tivemos uma grande vitória, a presidenta Dilma e o governador Jackson Barreto (PMDB). Pois conseguimos barrar o retorno da elite, do retrocesso. O Brasil hoje representa uma força política nos fóruns internacionais. Até o governo do presidente Lula não tínhamos força nenhuma”, comentou e ressaltou que Rogério Carvalho não ganhou o senado pela união de forças da elite sergipana que fizeram um cerco na mídia manipulando pesquisas. Ele também lamentou que alguns setores aliados também não se esforçaram na campanha majoritária do PT.

O presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, comentou: “Nós sabemos o papel do Partido dos Trabalhadores na campanha majoritária. Nós demos a cor a essa campanha. Não fosse o PT não havia grandes mobilizações como houve nas eleições de 2014. Nós diminuímos de tamanho em posição de bancada, mas não diminuímos em quantidade de votos. Nós continuamos fortes, sim. Tivemos um candidato majoritário que enfrentou a mídia e a elite com dinheiro. Nós tivemos uma votação maior que a do candidato a governador adversário nosso. Nós saímos fortes. Nós além dos mandatos contamos com a força dos movimentos sociais que não é pouca”, disse.

O militante da articulação de esquerda, Paulo Victor Melo fez uma análise da conjuntura nacional “O partido precisa construir uma aliança com os movimentos sociais e sindicais para não corrermos o risco de perdemos o governo federal”, disse.

Por: Imprensa1

Fonte:  Pedro Carregosa [email protected] / Ascom PT

Foto ilustrativa : https://www.google.com.br/search?q=PT+re%C3%BAne+Diret%C3%B3rio+

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: