“Quem quis me apunhalar pelas costas, fique sabendo que a faca quebrou”, diz Deda

DEDA--FACA-NAS-COSTAS
 O governador Marcelo foi duro em discurso no município de Japoatã-SE, na manhã da última sexta-feira, dia1º.Ao inaugurar o Ginásio de Esportes do Colegio Estadual Josino Menezes, o governador Marcelo Déda (PT), aproveitou em seu discurso e deu uma cutucada na presidente da Assembléia Legislativa de Sergipe Ângelica Gumarães (PSC), ainda por conta da eleição da mesa diretora do Poder Legislativo Estadual (AL), que segundo o governador Déda, houve uma traição por parte da presidente quando realizou a eleição da mesa.
O site imprensa1, registrou o discurso do governador que fez referências a presidente Ângelica Guimarães: Deda disse que voltava a Japoatã de cabeça erguida e de coração tranquilo, porque nunca traiu quem subiu com ele no mesmo palanque.
O governador também destacou que nunca traiu aqueles que estavam no mesmo bloco, e por isso, voltava a Japoatã com muito conforto, e declarou: “ Eu entrei na cidade, do asfalto que eu mandei colocar na cidade de Japoatã “ Mandei botar, mandei agilizar para homenagear quem estava a frente do governo, que era a presidente da Assembleia Legislativa”, diz Deda.
O governador lembrou que sempre agiu com lealdade, companheirismo, como era o seu estilo de agir “Eu faço política a partir dos critérios dos conceitos da honra, da ética e da lealdade”, informa Marcelo Déda.
“ Eu tive meu partido aqui! Me vaiando, porque eu apoiei na eleição passada, o candidato que o partido apoiou. Porque eu assumir um compromisso com “ Branco”, e cumprir! Porque esse é o meu estilo de fazer política”, informou Déda.
“ Eu não sou traira, eu sou homem de palavra. Eu poderia dizer: fulano! Eu não posso ir contra o PT, eu tenho… Mas, chamei meus companheiros e disse: se não era para eu receber o apoio de Branco em 2006, vocês me dissessem e determinassem que o partido não acatava o apoio”, explicou.
“ Mais na hora que eu aceitei o apoio, eu assumir um compromisso. Eu prefiro ser expulso a faltar com a minha palavra, e o compromisso com os meus companheiros. Essa é a política que eu aprendi: de honradez, de lealdade, de amizade e de companheirismo” , fala Marcelo Déda.
Deda-e-a-faca“Eu quero dizer a vocês, que não importa os problemas da política, graças a DEUS, aos 52 anos de idade, tendo enfrentado as dificuldades que eu enfrentei, tendo vencido as batalhas que eu venci! “ O COURO ENGROSSOU…”, desabafa Déda. “ Quem quis me apunhalar pelas costas, fique sabendo que a faca quebrou e não entrou, porque o meu couro engrossou na luta, meu couro engrossou no enfrentamento dos interesses parte-populares DAQUELES QUE QUEREM USAR A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM PROVEITO PRÓPRIO”, denuncia.
“ Eu!… Não cheguei ao governo de aparaquedas, meus 17 e 18 anos, tava batendo esse sertão nas pegadas de Dom José Brandão de Castro”, explica o governador Déda. ASSISTA O VIDEO: FONTE: IMPRENSA1.COM.BR

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: