Saúde de Sergipe amplia assistência para usuários do Tratamento Fora do Domicílio

Uma parceria entre o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) e a Central de Regulação de Tratamento Fora do Domicilio (TFD) da Secretaria de Estado da Saúde (SES) irá garantir mais comodidade e conforto para pacientes renais crônicos que estão na lista de espera aguardando por um transplante de órgãos. Nesta quarta-feira, 9, a unidade deu início à coleta da amostra de sangue para o teste de Histocompatibilidade (HLA).

Esse exame serve para identificar as características genéticas entre doador e receptor que podem influenciar no transplante. Devido à sensibilidade do material, é necessário que a coleta seja renovada a cada três meses, para garantir seu acesso ao serviço de transplante.

Elizabeth dos Santos Pereira, 26, aguarda por um transplante de rins há um ano. A dona de casa chegou cedo ao Lacen para coletar a amostra. ?Estou aliviada com essa mudança. Agora não preciso viajar e ficar longe de meus filhos, pois é uma viagem muito cansativa?, comentou a usuária que reside no município de Itabaiana.

?Achei ótimo, agora não vou precisar viajar para fora do Estado, por causa desse exame. Tem cinco anos que estou na fila à espera do transplante de rins. Com fé em Deus vou achar um doador compatível,?, disse Amaildo Lucio da Silva, 41 anos, morador da cidade de Santo Amaro das Brotas.

De acordo com a superintendente do Lacen, Danuza Duarte Costa, através dessa pactuação, na unidade será realizada a coleta do material e encaminhado para o laboratório no prazo de 72 horas. ?Faremos a coleta das amostras nos usuários encaminhados pelo TFD às terças e quartas-feiras. Em seguida, enviaremos para o destino final, que são os laboratórios referenciados pelo Ministério da Saúde para o exame de histocompatibilidade?, detalhou Danuza.

Conforme a gestora do Lacen, as mudanças possibilitam um avanço para a saúde do Estado. ?Temos uma parceria cujo principal beneficiário será o usuário que já realiza seu tratamento e agora não precisa se deslocar para garantir a permanecia na lista de espera para o transplante?, frisou ela.

Tratamento Fora do Domicilio

O gerente do TFD, Wilder Macedo Siqueira, explicou que o serviço contempla usuários em tratamento oncológico, cardíacos, transplantes hepáticos e renais crônicos, entre outros. ?Esses pacientes passam por um tratamento desgastante, pelo menos duas vezes por semana eles realizam hemodiálise. Com essa parceria, eles terão mais conforto já que a amostra será coletada no Estado em que residem?, ressaltou o gerente.

O TFD possibilita a realização de tratamentos e procedimentos que não são ofertados no Estado. O acesso ao serviço cumpre as seguintes etapas, primeiro o usuário passa pelos serviços ofertados pelo município de origem, em seguida, pela região onde mora e pelo pólo estadual. Quando esse problema de saúde não é ofertado no estado de origem, o Sistema Único de Saúde (SUS) garante que o usuário seja encaminhado para algum serviço no país.

Reprodução: www.imprensa1.com.br

Por:Comunicacao da Saude de Sergipe <[email protected]>

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: