Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

Secretaria divulga nota técnica sobre situação da meningite em Sergipe

MenigiteA Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, divulgou na manhã desta sexta-feira, 16, a nota técnica 04/2011 sobre a situação epidemiológica das meningites no estado de Sergipe.

A nota afirma que não há surtos em Sergipe na última década e que a SES monitora constantemente a doença no estado. Os surtos ocorridos no Brasil, inclusive na Bahia, foram localizados em alguns municípios.

Em todos esses locais foram tomadas as medidas de controle para não ocorrer disseminação e evitar novos casos.

A meningite tem caráter endêmico e pode ocorrer durante todo o ano. Em 2010 foram confirmadas a ocorrência de 64 casos de meningite, dos quais 20 (31,3%) foram classificados como Doença Meningocócica (DM).

Segundo a nota técnica, em Sergipe, observa-se nos últimos 13 anos uma tendência de redução das Meningites em especial a DM de 73 casos em 1999 para 7 em 2011 (número contabilizado até a data de 16/09/2011, referente a semana epidemiológica 37).

Monitoramento

A SES está em alerta e acompanha junto com as Secretaria Municipais de Saúde o comportamento da doença. Em caso de identificação de qualquer alteração na situação epidemiológica, serão implementadas medidas de controle a fim de evitar a disseminação e novos controles.

Tipos e transmissão

A meningite é causada por agentes infecciosos como bactérias, vírus, fungos, dentre outros e podem ser provocadas por processos não- infecciosos. As causadas por vírus e bactérias são as que têm mais potencial de produzir surtos.

Entre as bacterianas destacam-se Neisseria meningitidis (meningococo), Streptococcus pneumoniae (pneumococo), Haemophilus influenzae, e Mycobacterium tuberculosis.

O termo Meningite significa inflamação das meninges, que são as membranas que recobrem e protegem o cérebro e a medula espinhal. A transmissão dos agentes bacterianos pode ocorrer de pessoa para pessoa através das vias respiratórias, gotículas e secreções nasofaringe, havendo necessidade de contato íntimo (residentes no mesmo ambiente) ou contato direto com as secreções respiratórias da pessoas infectada.

Orientações e prevenção

A SES orienta que qualquer pessoa que apresente febre, dor de cabeça, rigidez na nuca, dor abdominal, vômitos, manchas no corpo, dentre outras, devem procurar imediatamente atendimento médico, pois quanto mais cedo for diagnosticada a doença, menos chance o paciente terá de ter complicações ou óbitos.

A nota também informa que a vacina contra o meningococo sorogrupo C já faz parte do calendário de vacinação de Sergipe desde janeiro de 2010 e tem como público alvo as crianças menores de dois anos.

Fonte: http://www.ses.se.gov.br

Foto: http://www.google.com.br

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...