Servidores do Parreiras Horta receberam a segunda dose da vacina contra Covid-19.

Nesta segunda-feira, 15, profissionais da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) receberam a segunda dose da vacina contra Covid-19. A imunização, que aconteceu simultaneamente no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) e Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), cumpre critérios de prioridade estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS).

A exemplo da primeira etapa, a imunização dos 283 profissionais de saúde da Fundação ocorreu de forma setorizada. No Lacen, a campanha para vacinação iniciou com servidores dos Laboratórios de Biologia Molecular, de Cadastro e Coleta, em seguida, as demais áreas do órgão.

“Eu avalio esse momento como um reconhecimento pelo esforço de todos os profissionais da linha de frente. Teve dias que cheguei a trabalhar 64 horas semanais para liberar os laudos em tempo hábil. Foram onze meses de trabalho e preocupação”, declarou a biomédica, Juliana Cardoso.

No Hemose os servidores contemplados pelo critério de linha de frente ao enfrentamento do novo coronavírus comemoraram a segunda dose da vacinação. A enfermeira e triadora clínica, Ana Paula comentou que a conclusão do processo de imunização simboliza uma nova fase na vida de todos.

“A maioria dos profissionais de saúde trabalha em hospitais ou unidade de saúde e precisam estar em contato direto com o público ou tratando pacientes que sofrem por causa de alguma doença. Nesse período vimos muitas pessoas acometidas com a Covid-19”, lembrou a enfermeira.

Para Gabriela Gonçalves, médica que trabalha no Serviço de Verificação de Óbitos, a imunização é essencial. “É importante esse cuidado com os profissionais de linha de frente para garantir a nossa proteção e a assistência aos pacientes. Meu desejo é que a vacina chegue para toda a população”, salientou.

De acordo com Cliomar Alves, superintendente do Lacen, órgão responsável pela realização dos testes pela metodologia RT-PCR para detecção do coronavírus, a chegada da vacina oferece mais segurança para que os profissionais sigam com o processamento das amostras com mais tranquilidade. “Esse é sem dúvida um momento que nos desperta sentimento de satisfação e alívio, desde o início da pandemia vivemos numa rotina intensa de trabalho e dedicação”, destacou o farmacêutico bioquímico.

Por: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Saúde (Ascom/SES)

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...