Sindicalistas deliberam indicativo de greve unificada

SINDFISCO-PROTESTO-SINDICATOS -PAULO PEDROZA-Na manhã, desta quarta-feira, dia 09, por unanimidade, os representantes das 23 categorias do funcionalismo público estadual e das centrais sindicais (CTB e CUT) deliberaram indicativo de greve para os próximos dias 22, 23 e 24. A partir desta  quarta, os sindicatos farão assembleias setoriais das categorias envolvidas para deliberar e oficializar a paralisação unificada.

“A greve será um instrumento de pressão coletiva e unificada dessas categorias para cobrar mais uma vez do governo estadual o atendimento às reivindicações dos servidores. Estamos aguardando respostas concretas. Mas, enquanto isso, o governo adota a velha política de ausência de debate e de completo desrespeito aos trabalhadores”, justifica o presidente do Sindicato do Fisco (Sindifisco), Paulo Pedroza.

O vice-presidente da CUT, Plínio Pugliesi cobrou o compromisso do governo de reunir o Grupo de Trabalho (GT) para detalhar minuciosamente as finanças do estado. “A administração se comprometeu e não cumpriu com os prazos para abertura trabalhos do GT. Descumpriu também a promessa de dar suporte ao GT, quando deixou de enviar  documentos oficiais e respostas às questões relativas à situação financeira da administração estadual”, destacou o cutista.

O representante estadual do Dieese, o economista Luís Moura estava presente na reunião e afirmou que é legítima a frustração do Movimento dos Trabalhadores do Serviço Público. “Os representantes da administração estadual vêm afirmando que o estado está quebrado e que por isso não têm condições de atender às reivindicações. Porém, ao mesmo tempo, decidem emperrar o funcionamento do GT que teria esse papel de dar maior transparência às contas públicas”, avalia Moura.

De acordo com o vice-presidente da CTB, Waldir Rodrigues, os dirigentes sindicais também cobram as soluções concretas do governo estadual às demandas apresentadas, durante a reabertura das negociações. “Lembramos que essa mesa de negociações foi comandada pelo vice-governador Belivaldo Chagas, representando o governador Jackson Barreto, e ainda contou com os representantes das secretarias da Fazenda (Sefaz) e do Planejamento”, destaca.

Calendário

Os sindicalistas aprovaram um calendário de ações e de mobilização preparativo para a greve. No dia 15, às 7h, está prevista uma coletiva com a imprensa. No dia 17, os sindicalistas farão visita à Procuradoria Geral do Estado (PGE). No primeiro dia da greve, dia 22, às 7h, terá ato unificado na porta da Sefaz. Nesse dia, os servidores sairão da Sefaz em caminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). No dia 23, cada categoria fará atividades setoriais. No dia 24, às 14h, eles se concentrarão no Parque da Sementeira e sairão em caminhada com destino ao Palácio de Despachos.

Reprodução: www.imprensa1.com.br

Por Déa Jacobina Ascom Sindifisco

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: