Imprensa1
Site de notícias do jornalista radialista Marcos Couto

SSP detalha investigação sobre a morte do cabo Leo

foto-01A Secretaria da Segurança Pública apresentou na manhã desta segunda-feira, dia 1º, no auditório da Academia da Polícia Civil (Acadepol), detalhes sobre a prisão de Júlio César Alves dos Santos, 29 anos, mais conhecido como Júlio Lacraia. Investigações do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apontaram que ele foi o autor do homicídio que teve como vítima o cabo da Policia Militar Alexsandro Silva dos Santos, 38 anos.O homicídio aconteceu no último dia 15 de Julho deste ano.

De acordo com o coordenador do DHPP, delegado Flávio Albuquerque, desde o momento do crime, a policia vinha trabalhando na tentativa de elucidar o caso e encontrar o autor do homicídio.

Um mandado de prisão preventivo foi expedido e o acusado teve sua prisão decretada. “Não visualizando um meio para empreender fuga Júlio Lacraia resolveu se entregar no fórum do município de São Cristóvão no último dia 22”, explicou Flávio.

A policia conseguiu recuperar a suposta arma utilizada no crime, bem como uma máscara, um blusão e mochila, além dos cartuchos disparados contra o militar. O acusado será conduzido para a delegacia de homicido, onde irá aguardar decisão judicial.

foro-2O crime Na entrevista coletiva, os delegados e oficiais da PM explicaram que a policia conseguiu apreender inicialmente o revólver, depois recuperar a máscara, utilizada por ele no momento do crime, o capuz, o blusão azul e uma calça jeans usada no crime.

“No dia ele saiu de casa para fazer um assalto na Fazenda Boa Vista , no povoado Candial, próximo ao Caipe. O gerente da Fazenda, onde o acusado trabalhou 30 dias, seria a vítima”, explicou o delegado Mário Leoni, que preside o inquérito policial.

O delegado Mário Leoni ainda conta que como o gerente não passou entre as 17h e 17h30 que era o horário previsto, Júlio Lacraia voltou para sua casa e, no caminho, na estrada do Caípe Velho, foi que aconteceu o crime.

foto3“Ele se escondeu nos matos, porque passava um veículo, e duas motos. Com a parada da moto, ele passou a identificar o policial (Cabo Léo) e decidiu praticar o crime, em virtude de brigas antigas com o militar. “Ele então aproveitando que a vítima estava distraída, consertando a moto e na presença de uma outra pessoa se aproxima rapidamente, faz os primeiros disparos no tórax e, em seguida, nas costas. O último na cabeça, empreendendo fuga por um sitio, onde ele deixou cair a máscara. Ele ainda teve tempo de recarregar o revólver”, explicou o delegado Mário Leoni.

foto-03O coronel Maurício Iunes, do Grupo Tático Aéreo (GTA), e o capitão Gilmar Santana, comandante do Grupamento Especial Tático de Motos (GETAM), também participaram da entrevista coletiva.

O coronel Iunes ressaltou que houve o empenho de várias policiais militares para levantar informações acerca do crime, inclusive trabalhando no horário de folga.

Fonte:www.pm.se.gov.br

Fotos: Reinaldo Gasparoni/SSP

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...