Tribunal de Contas aprova legalidade em concurso da Alese

Foto: Joel Luiz

A legalidade do primeiro concurso realizado pela Assembleia Legislativa de Sergipe, na gestão do presidente Luciano Bispo (MDB), visando o preenchimento de 96 vagas para os níveis médio e superior, foi aprovada pelo colegiado do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE).

Durante sessão do pleno, o conselheiro Carlos Alberto Sobral de Souza, seguiu o entendimento do Ministério Público de Contas e entendeu que o concurso da Alese realizado em 2018 através da Fundação Carlos Chagas, obedeceu aos procedimentos constitucionais e legais, relativos à realização do concurso público.

De acordo com o deputado Luciano Bispo, a realização do primeiro concurso público da Alese, foi um dos compromissos assumidos em campanha e realizado na sua gestão como presidente da Alese.

“O concurso aconteceu da forma mais legal, clara e transparente possível e apesar das 96 vagas inicialmente disponibilizadas, foram convocados mais de 100 candidatos, em virtude da desistência de alguns aprovados”, observa Luciano Bispo, acrescentando que se sente grato por ter realizado o primeiro concurso da história da Assembleia Legislativa de Sergipe, beneficiando sergipanos e candidatos que vieram de outros estados.

Entre os cargos oferecidos, foram ocupadas vagas para médicos, enfermeiros, dentistas, jornalistas, engenheiros, pessoal de apoio jurídico e técnico administrativo.

Por: Aldaci de Souza/Ascom

Deixe uma resposta

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...