Vereadores não votam em projetos do executivo por falta de acessibilidade


l2Durante a Sessão Extraordinária desta quinta-feira, 31/1, na Câmara Municipal de Aracaju, no Plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe, os parlamentares apreciaram e votaram quatro requerimentos.


Desses, dois em caráter de urgência e dois de redução de interstícios regimentais. Toda a pauta está relacionada a 12 Projetos de Lei (PL) encaminhados pelo Poder Executivo, que deverão ser votados pelo Plenário do Parlamento Municipal, em nova SessãoExtraordinária, que será realizada na próxima segunda-feira, 4/1, a partir das 9h na Alese.


A sessão foi marcada pela polêmica. Os vereadores da oposição reclamaram do curto tempo para a leitura das propostas. Segundo o vereador Emerson Ferreira, PT, afirmou que o Executivo Municipal utilizou da mesma estratégia da gestão passada, de Edvaldo Nogueira, PC do B, quando os projetos eram enviados para a casa para serem aprovados a toque de caixa.


Mas o problema que ensejou na suspensão da sessão desta sexta-feira, 01 de fevereiro, foi a reclamação do vereador Lucas Aribé (PSB), questionou a falta de material adaptado para sua leitura, já que ele tem deficiência visual.

Com isso criou-se o impasse que levou o presidente do parlamento municipal, Vinicius Porto, DEM, a providência  a conversão do material para que fosse possivel de compreensão por  Luvas Aribé. Foi marcada uma nova sessão que será realizada na próxima segunda-feira, 4/1, a partir das 9h na Alese.    

Comentários

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais na nossa Ferramenta Consentimento Cookie. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies. Aceitar Ler os termos...

%d blogueiros gostam disto: